Bloco Principal 4

Bêbado de sono? Estudo conclui que noite maldormida tem o mesmo efeito do álcool no volante

Pesquisadores australianos descobriram que risco de acidente é semelhante entre quem bebe e quem dorme menos de cinco horas na noite anterior

E se você pudesse ser multado ou perder sua habilitação por dirigir cansado? Um estudo recém-publicado na Nature and Science of Sleep descobriu que, se você dormiu menos de cinco horas na noite anterior, é tão provável que você sofra um acidente de carro quanto se estivesse acima do limite legal de álcool.

Sabemos que cerca de 20% de todas as colisões de veículos são causadas por fadiga. Nos últimos 20 anos, o número de acidentes causados ​​pelo álcool diminuiu significativamente.

No entanto, houve pouco progresso nesse mesmo período na redução do número de colisões causadas por fadiga. Queríamos saber — isso pode ser mudado?

As recentes reduções nos acidentes de carro relacionados ao álcool aconteceram por alguns motivos:

• um investimento significativo na educação pública;

• os motoristas têm orientações fáceis de seguir sobre como decidir se estão muito embriagados para dirigir (por exemplo, o conselho de tomar “dois drinques na primeira hora e um a cada hora depois disso”);

• fortes estratégias de fiscalização, incluindo testes na estrada;

• divulgação de casos criminais de pessoas que dirigiam embriagadas;

Além disso, os motoristas são legalmente considerados prejudicados se sua concentração de álcool no sangue for superior a 0,05% (na Austrália, país onde o estudo foi realizado), independentemente de seu desempenho na direção.

Esse limite de álcool no sangue é uma “linha na areia” eficaz, que determina se alguém tem permissão legal para dirigir.

O estudo foi feito para descobrir se seria possível reduzir o número de acidentes relacionados à fadiga nas estradas australianas seguindo uma estratégia semelhante. Existe um ponto em que se pode considerar um motorista prejudicado devido à fadiga?

Um tempo mínimo de olhos fechados?

Para fazer isso, foram avaliadas as evidências científicas de estudos de laboratório e de campo que analisaram de quanto de sono prévio você precisa para dirigir com segurança.

Depois de sintetizar as descobertas de 61 estudos únicos, descobriu-se que dormir menos de quatro a cinco horas nas 24 horas anteriores está associado a uma duplicação aproximada do risco de um acidente de veículo.

Esse é o mesmo risco de acidente visto quando os motoristas têm uma concentração de álcool no sangue de 0,05%.

Não apenas isso, mas o risco de um motorista sofrer um acidente aumenta significativamente a cada hora de sono perdida na noite anterior.

Alguns estudos até sugeriram que, quando um motorista dormiu entre zero e quatro horas na noite anterior, ele pode ter até 15 vezes mais chances de sofrer um acidente .

A análise publicada recentemente sugere que, com base em evidências científicas, pode ser razoável exigir que os motoristas durmam um pouco antes de se sentarem ao volante.

Se fôssemos alinhar com o grau de risco considerado aceitável para intoxicação, poderíamos considerar exigir um mínimo de quatro a cinco horas de sono antes de dirigir.

No entanto, deve-se considerar mais do que apenas as evidências científicas. Na maioria das vezes, beber álcool é algo que os indivíduos escolhem fazer.

Muitas pessoas não conseguem dormir mais — por exemplo, pais com recém-nascidos, trabalhadores por turnos e pessoas com distúrbios do sono. Não apenas isso, mas para que a direção fatigada seja regulamentada, seria necessário um apoio público significativo.

A lei é mesmo uma opção?

Devemos também considerar como essa lei seria implementada. Não existe uma maneira atual de avaliar a fadiga na beira da estrada — nenhum teste de respiração ou exame de sangue que possa avaliar quanto você dormiu ou quão debilitado você está.

Como resultado, a regulação da fadiga provavelmente precisaria acontecer no caso de um acidente. O motorista estava incapacitado por fadiga no momento e, portanto, é responsável legalmente?

Regulamentar a condução cansada não é uma ideia nova. Em Nova Jersey (EUA), a legislação da “Lei de Maggie” considera os motoristas legalmente prejudicados se não tiverem dormido nenhuma hora nas 24 horas anteriores.

Essa lei, implementada em 2003 depois que um motorista cansado matou uma estudante universitária, seria considerada por muitos como bastante permissiva.

Ou seja, muitas pessoas esperariam que você precisasse de mais de zero hora de sono nas 24 horas anteriores para poder dirigir com segurança.

No entanto, na Austrália, em 2023, não há exigência semelhante para garantir que você esteja suficientemente descansado para se sentar ao volante.

No momento, vários membros da comunidade e partes interessadas na segurança no trânsito estão sendo consultados sobre qual pode ser o próximo passo para regulamentar a direção fatigada na Austrália.

Resultados preliminares mostram que, no mínimo, educação pública mais específica e orientação para motoristas sobre como evitar dirigir fatigados seriam bem-vindas. Por exemplo, conselhos fáceis de seguir sobre como decidir se você está ou não cansado demais para dirigir provavelmente seriam bem recebidos.

Embora a Austrália possa demorar um pouco para legislar quanto dormir antes de se sentar ao volante, sugerimos manter em mente a quantidade de sono que você teve nas 24 horas anteriores. Se você dormiu menos de cinco horas, provavelmente não deveria dirigir.

*Autores do estudo e do texto: Madeline Sprajcer, professora de psicologia da CQUniversity, Austrália; e Drew Dawson, diretor do Appleton Institute, CQUniveristy

R7

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
slot gacor hari ini
situs slot luar negeri