Bloco Principal 2Economia

Petrobras deve negociar em real com outros países, indica Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta 6ª feira (14.abr.2023) que a Petrobras pode ser considerada nos termos da declaração conjunta assinada entre Brasil e China, que recomenda que vendas internacionais sejam em reais.

Haddad falou com jornalistas na sede da Embaixada do Brasil em Pequim, na China. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também concederia entrevista, mas cancelou na última hora por causa do atraso significativo da sua programação na capital chinesa.

Poder360 perguntou ao ministro da Fazenda: “Nessa questão das moedas locais, no caso de empresas que têm participação do governo, como a Petrobras, por exemplo, a Petrobras vai negociar com a China em real?”.

Haddad respondeu: “É isso que recomenda o memorando final, a declaração é essa. Estamos incumbidos de fazer esse tipo de análise.” O ministro, no entanto, não elaborou a respeito de quando essa modalidade de comercialização de petróleo por parte da Petrobras deve começar.

Na declaração conjunta há só uma menção genérica sobre o fortalecimento do comércio em moedas locais, neste caso, em reais ou yuans. Segundo o Poder360 apurou, a efetivação de trocas comerciais dessa forma dependerá ainda de mais negociações entre os países.

Se a Petrobras de fato adotar uma política de negociar com a China em reais, isso tende a mexer com o mercado. A estatal é uma das grandes petroleiras do mundo. A China também é um grande comprador de petróleo brasileiro.

Será necessário, entretanto, que antes disso a Petrobras atualize a sua política de preços para combustíveis. Hoje, o modelo é de paridade internacional com as cotações de vários países e a taxa de câmbio. Acionistas minoritários da empresa podem reclamar, pois há risco de perda de rentabilidade.

Ao longo de sua visita à China, Lula utilizou uma retórica política de aproximação com o país de Xi Jinping. O petista sugeriu em várias declarações que ninguém pode impedir o Brasil de se aproximar da China. Disse também: “Toda noite me pergunto por que todos os países estão obrigados a fazer seu comércio lastreado no dólar“.

Lula defende a ideia de que alguns países possam fazer suas trocas comerciais em moedas locais. Trata-se de proposta que levaria a uma independência em relação aos EUA, que é uma espécie de emissor da “moeda franca mundial”, o dólar.

Ocorre que a corrente de comércio internacional é em grande parte privada. Seria necessário convencer vendedores brasileiros de soja e de minério de ferro a aceitar receber pagamentos em reais. Todos preferem fazer as operações em dólar, pois é uma divisa mais estável.

O Poder360

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
slot gacor hari ini
situs slot luar negeri