Bloco PrincipalCotidiano

Equador investiga assassinatos extrajudiciais durante estado de emergência

O gabinete do procurador-geral do Equador está investigando oito assassinatos extrajudiciais que teriam ocorrido durante o mais recente estado de emergência do país, após grupos de direitos humanos alertarem que as autoridades não estavam tomando medidas para evitar abusos.

Pessoas detidas, grupos ativistas locais e famílias das vítimas, têm relatado abusos, incluindo os assassinatos, que supostamente ocorreram durante o estado de emergência entre janeiro e abril.

O presidente Daniel Noboa declarou a emergência em meio a uma espiral de violência no país andino, que as autoridades atribuem às gangues de traficantes de drogas.

Com a medida, Noboa colocou milhares de soldados nas ruas e nas prisões. As forças de segurança conduziram mais de 18.000 prisões.

O gabinete do procurador-geral afirmou que investiga dezenas de acusações de tortura e outros abusos.

Nem o governo e nem as Forças Armadas responderam aos pedidos de comentários sobre os supostos abusos.

A repressão no Equador espelha estratégias utilizadas em outros países, especialmente em El Salvador, onde as táticas do presidente Nayib Bukele levaram a uma “alarmante regressão” em termos de direitos humanos, segundo a Anistia Internacional. Bukele nega abusos.

Noboa defendeu o comportamento das forças de segurança e já havia rechaçado comparações com Bukele.

“Não vou tolerar que qualquer não-patriota nos diga que estamos violando os direitos de qualquer um quando estamos protegendo os da grande maioria”, disse Noboa, em fevereiro.

 

CNN Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
slot gacor hari ini
situs slot luar negeri