Bloco Principal 1Policial

Caso Júlia: padrasto é condenado a mais de 40 anos de prisão em regime fechado

O júri popular de Francisco Lopes, acusado de estuprar e matar a adolescente Júlia dos Anjos em 2022, aconteceu nesta terça-feira (18). Ele foi condenado a cerca de 41 anos e seis meses de prisão.

O julgamento estava marcado para iniciar às 9h, no Fórum Criminal de João Pessoa, e terminou pouco depois das 18h.

O corpo da adolescente foi encontrado dentro de um reservatório de água no dia 12 de abril de 2022. A sentença foi lida no início da noite e ele deve cumprir a pena em regime fechado.

Relembre o caso

No dia 7 de abril de 2022, a adolescente Júlia dos Santos, de 12 anos, desapareceu da residência onde morava com a mãe e o padrasto. Nos primeiros depoimentos, a mãe disse que a filha havia recebido mensagens de uma mulher, que ela acreditava ter relação com o desaparecimento da filha.

Após cinco dias, Francisco Lopes confessou que matou a adolescente por asfixia e que estuprou ela antes de matar. Após a confissão, ele revelou a localização do corpo da vítima. O corpo foi encontrado no dia 12 de abril de 2022, dentro de um reservatório de água em um estado avançado de decomposição.

 

Portal T5

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
slot gacor hari ini
situs slot luar negeri