Bloco Destaque

Arcturus: Brasil tem caso de nova variante da Covid; saiba os sintomas

Manifestada pela primeira vez na Índia, em janeiro deste ano, a nova variante da Covid-19, já está presente em quase 40 países incluindo o Brasil. Arcturus, chamada também de XBB.1.16, teve o primeiro caso registrado na cidade de São Paulo. Na Paraíba, Secretaria de Saúde recomenda cuidados.

Um paciente de 75 anos de idade, acamado e com comorbidades, apresentou os sintomas de síndrome gripal e febre persistente no dia 7 de abril, sendo encaminhado para atendimento em um hospital privado, com alta médica na última quinta-feira (27). O homem possui o esquema vacinal completo contra a Covid-19, inclusive, com a dose da Pfizer bivalente.

A variante está sendo monitorada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como uma variante de interesse, que até o momento não apresentou gravidade ou aumento no número de casos.

Na Paraíba, a Secretaria de Saúde recomenda os cuidados já conhecidos, como manter etiqueta respiratória,  lavagem das mãos, se tiver gripado e puder usar máscara é indicado para diminuir a disseminação. Assim como manter o esquema de vacinação em dia.

Sintomas

Embora provoque sintomas diferentes em comparação com cepas passadas, como irritação nos olhos (quadro parecido com conjuntivite) e febre alta, a nova linhagem não apresentou, até o momento, potencial para causar novas ondas de mortes e hospitalizações, ou então gerar riscos mais graves à saúde dos infectados, segundo especialistas.

Vacinação 

Apesar da Paraíba não ter registrado suspeitas do casos até o momento, é importante completar o esquema vacinal contra a Covid-19, inclusive com a Pfizer bivalente, para se proteger contra formas graves da doença.

A vacinação com o imunizante está disponível para o público a partir dos seis meses de idade. Já o imunizante da Pfizer Bivalente está sendo ofertado para toda população acima dos 18 anos de idade.

Para tomar o imunizante da Pfizer Bivalente, é necessário que o usuário tenha recebido ao menos duas doses de vacinas monovalentes como esquema primário. O intervalo para doses de reforço com vacinas bivalentes: a partir de quatro meses da última dose de reforço monovalente ou última dose do esquema primário.

Portal T5

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
slot gacor hari ini
situs slot luar negeri