O aeroporto de La Palma fechou novamente na manhã de quinta-feira (7) devido às cinzas do vulcão que está em erupção há mais de duas semanas em uma das Ilhas Canárias.

A empresa que administra os aeroportos da Espanha (Aena) afirmou que o aeroporto “está fora de operação no momento, pois é necessário fazer trabalhos de limpeza das pistas onde se acumulam as cinzas”.

É o terceiro fechamento do aeroporto desde que o vulcão entrou em erupção, em 19 de setembro, no arquipélago espanhol no meio do Oceano Atlântico. Nas outras duas vezes, em 25 e 29 de setembro, as cinzas também foram o motivo.

Imagem de satélite mostra nuvem de cinzas saindo do vulcão em La Palma, uma das ilhas Canárias, em 4 de outubro de 2021 na Espanha — Foto: Observatório da Terra da Nasa via Reuters

A companhia aérea Binter anunciou o cancelamento dos voos desta quinta com pouso e decolagem em La Palma. “A paralisação vai continuar até que as condições melhorem e permitam voar com segurança”, informou a empresa.

A Canaryfly fez anúncio similar: “Suspendemos novamente, de maneira temporária, todos os voos com origem e destino a La Palma. A nova suspensão temporária afeta, no momento, apenas os voos de quinta”.

Danos causados pelo vulcão

A erupção do Cumbre Vieja não causou mortos ou feridos até o momento, mas já provocou a retirada de mais de 6 mil pessoas de suas casas (de um total de 85 mil habitantes da ilha).

A lava que continua a escorrer do vulcão já destruiu mais de mil construções e atingiu mais de 400 hectares da ilha, causando danos também em plantações de banana — a base da economia local.

Além disso, ela chegou ao mar na noite de 28 de setembro, e gera gases tóxicos quando entra em contato com a água.

A lava que se solidificou criou uma espécie de “plataforma” que já avança quase 40 hectares oceano adentro, segundo o Instituto Vulcanológico das Canárias (Involcan).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

18 − quatro =