No último domingo (1º), o vigário italiano dom Fabio Ragusa, criticou o papa Francisco durante as duas missas do dia. O religioso chamou o papa de herege e afirmou que ele precisa ser convertido, enquanto comentava as declarações do argentino sobre as uniões civis entre pessoas do mesmo sexo.

Indignados, fiéis criticaram o padre durante a manhã e abandonaram a missa durante a noite. O padre oficial, Joy Thottamkara, que havia recebido reclamações durante a tarde, esteve presente na missa da noite e tentou intervir contra o vigário.

“Você está fora do assunto a respeito do Evangelho, termine a homilia e continue a missa”, disse o padre.

As mensagens dos fiéis ao padre eram acompanhadas de choro e até ameaças de abandono à igreja.

“Recebi uma avalanche de mensagens dos fiéis sobre o que tinha acontecido pela manhã e temia que acontecesse de novo. Alguns fiéis choravam ao telefone, outros me disseram que não iriam mais à igreja se dom Ragusa celebrasse a missa”, afirmou.

O caso chegou ao bispo da região, monsenhor Guglielmo Borghetti, e culminou em uma punição contra o vigário, que deixará de ser vigário paroquial da cidade de Borgio Verezzi. o bispo Guglielmo Borghetti afirmou que não se deve permitir a nenhum sacerdote o pronunciamento de “palavras semelhantes” ao papa.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × 4 =