Em sua viagem de doze dias por seis estados do Nordeste, o ex-presidente Lula foi recebido pelos governadores como honras de chefe de Estado. Com uma comitiva que reuniu dez pessoas, Lula iniciou uma série de articulações políticas para enfrentar Jair Bolsonaro nas urnas em 2022. No Ceará, a passagem do petista foi marcada por um episódio insólito: o ex-presidente pernoitou na casa da família do governador petista Camilo Santana na praia de Picos, a 200 quilômetros de Fortaleza. Lá, o ele e sua namorada, Janja, ficaram sob a proteção de três viaturas e de 20 policiais do Ceará, que cercaram 500 metros da faixa de praia e proibiram o trânsito de moradores e de turistas. A praia foi cenário da foto de Lula de sunga com a namorada, que viralizou na internet.

VEJA ouviu moradores, donos de hotéis e moradores que confirmaram o fechamento da praia. Uma funcionária da Delegacia de Icapuí informou que Camilo Santana enviou viaturas e policiais de Fortaleza. A servidora, que pediu para ter o nome protegido por medo de retaliações, diz que os policiais locais não foram chamados para a ação na praia de Picos.

VEJA O VÍDEO DA PRAIA INTERDITADA

O dono de uma pousada enviou a VEJA um vídeo que mostra os moradores sendo impedidos de entrar na praia. Os policiais fecharam a faixa de areia com as viaturas e com cones enfileirados. O empresário disse que os moradores foram impedidos de circular pela praia e que os policiais informavam que o bloqueio era “por questões de segurança”.

A assessoria de Camilo Santana, porém, tem outra versão para o episódio: “Não procede a informação de que a praia de Picos, em Icapuí, tenha sido fechada para moradores e turistas. O que existe nas praias do Ceará é a fiscalização para evitar o tráfego de veículos em faixas de areia, como forma de preservar a integridade dos banhistas, conforme prevê a legislação”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte − 11 =