Um veleiro carregado com haxixe foi interceptado em uma ação conjunta da Marinha com a Polícia Federal a mais de 350 quilômetros da costa do Recife, na noite da quarta-feira (16). Dois tripulantes que estavam na embarcação foram presos. Segundo a PF, a embarcação chegou à capital pernambucana nesta sexta (18).

A polícia ainda não divulgou qual o peso total do entorpecente apreendido, mas a estimativa durante a manhã era de que o carregamento era de duas toneladas.

A interceptação aconteceu com utilização do Navio-Patrulha Oceânico Araguari, com apoio de informações de agências internacionais. Segundo a PF, foi recebida a informação do transporte de grande quantidade de haxixe em um veleiro que teria partido de Portugal e isso resultou na interceptação da embarcação em águas internacionais.

“A apreensão confirma a existência de uma rota marítima transcontinental de tráfico de haxixe para o Brasil, pela qual transitaria remessas da droga em grandes quantidades”, informou a Polícia Federal em nota.

Veleiro foi flagrado com grande quantidade de haxixe e chegou ao Recife nesta sexta (18) — Foto: Divulgação/PF

A investigação que resultou na apreensão das drogas teve a colaboração da Aduana francesa, do Centro de Análises e Operações Marítimas Narcóticos (MAOC-N) e de autoridades das Ilhas Virgens Britânicas.

Segundo a Marinha, a interceptação aconteceu a cerca de 360 quilômetros da costa, mas a PF apontou que foi a cerca de 426 quilômetros.

A embarcação, o carregamento ilegal e os presos foram conduzidos para a Superintendência da PF no Recife.

Outro caso

Em fevereiro deste ano, um veleiro carregado com 2,2 toneladas de cocaína foi interceptado pela Marinha a 270 quilômetros da costa pernambucana.

Ele chegou ao Porto do Recife na manhã do dia 16 daquele mês. Cinco pessoas foram presas na operação, realizada em parceria com entidades internacionais de combate ao narcotráfico (veja vídeo acima).

Na data, a corporação informou que a cocaína apreendida foi encaminhada para a superintendência e que, depois das investigações, deveria ser incinerada. A embarcação foi levada para o Cabanga Iate Clube, que fica próximo ao Porto do Recife, depois da retirada dos entorpecentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × 2 =