Valdiney Gouveia toma posse como reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) nesta quarta-feira (11). A posse do novo reitor acontece em meio à polêmica envolvendo a sua nomeação pelo presidente Jair Bolsonaro.

Valdiney foi o menos votado durante a consulta pública obtendo apenas 5,35% dos votos. Ele ficará no cargo por quatro anos que será assumido a partir do dia 11 de novembro.

Na escolha da lista tríplice a chapa formada por Valdiney não obteve nenhum voto dos Conselhos da UFPB. A lista foi encaminhada ao Ministério da Educação para a nomeação do presidente Jair Bolsonaro.

A candidata mais votada na consulta foi Terezinha Domiciano da chapa 2, que obteve 964,518 votos. Em setembro, Terezinha afirmou que achou estranho o movimento considerado conservador que pedia a nomeação do terceiro colocado na consulta.

Após a nomeação de Valdiney Gouveia, protestos foram realizados por estudantes da UFPB. Estudantes se acorrentaram a porta da reitoria, após um ato pacífico que aconteceu na universidade.

Cinco dias após o protesto, o juiz Bruno Teixeira de Paiva determinou a reintegração de posse do prédio da reitoria localizado no Campus I da Universidade Federal da Paraíba.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ajuizou, no Supremo Tribunal Federal (STF), uma arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) pedindo a anulação de todas as nomeações de reitores em que não foram respeitados o primeiro da lista tríplice.

Além de Valdiney, o professor Janir Alves Soares, como novo reitor da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Luiz Fernando Resende dos Santos Anjo como reitor da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e Fábio Josué Souza dos Santos foi nomeado reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), foram nomeados sem vencer as consultas públicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

13 + 14 =