Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

Desde a última sexta-feira (29), motoristas parceiros da Uber em todo o país, inclusive na Paraíba, reclamam que a plataforma de corridas por aplicativos, retirou o recurso que informa a destino do passageiro antes de iniciar a corrida. Diante da falta da opção no app, muitos deles estão se queixando de ter que “trabalhar às cegas”.

Segundo relatos dos motoristas, a empresa não esclareceu sobre o “sumiço” da opção de local de destino. Para alguns, informaram que seria apenas um teste na plataforma para evitar cancelamentos, para outros informaram que o sistema estava normal.

As informações sobre o destino da viagem eram exibidas na tela, assim que o motorista aceitasse a viagem. A função havia sido liberada para todos os motoristas do aplicativo em julho de 2020, após várias reivindicações dos motoristas parceiros preocupados com a segurança nas corridas.

Motorista desde 2017, Janaina Pompeo, reclama da insegurança em rodar sem saber o local de destino do passageiro. Por trabalhar na maioria das vezes no período noturno, a profissional alega que tem diminuído o ritmo das viagens.

“Quando o cliente chama, não aparece o destino da região, só mostra quando o passageiro está no carro. Trabalho de noite e sou mulher, não tem como trabalhar às cegas, pois sabemos que tem regiões que são perigosas. Fiquei o final de semana inteiro sem trabalhar por conta disso”, conta Janaina.

Enfrentando o mesmo problema, o motorista Rodrigo Gomes, que há 2 anos dirige pelo aplicativo, reclama dos prejuízos causados pela remoção da opção. “Eu e muitos estamos desde sexta-feira sem trabalhar por questão de segurança. Não temos como sair às cegas pela cidade ir a qualquer bairro, ainda mais quem trabalha a noite. Estamos parando de ficar online e isso vai prejudicar muito tanto motoristas quanto os passageiros. Em grupos de Whats e Facebook, verifiquei que muitos estão com o mesmo problema”, conta.

“Me sinto insegura, essa função é uma segurança a mais pra mim, estou perdendo por não poder rodar, trabalho até tarde e aqui na capital tem bairros perigosos, mostrar o local de destino faz toda diferença para gente”, relata uma motorista de 29 anos, que preferiu não se identificar.

A reportagem entrou em contato com a empresa Uber, mas até a publicação desta reportagem, não houve esclarecimento sobre o ocorrido.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

treze + quatro =