O diretor técnico do Hospital de Trauma de Campina Grande, Sebastião Viana, durante entrevista, nesta terça-feira (11), revelou que a unidade hospitalar vive uma superlotação com todos os 298 leitos para pacientes vítimas de acidentes ocupados. O hospital, que também recebe pacientes vítimas da Covid-19, registrou superlotação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo o gestor, a superlotação se deve ao elevado número de ocorrências registradas no final de semana. “É preocupante, porque só nesse final de semana tivemos 414 atendimentos, é um número muito alto para um final de semana, para um período em que nós vivemos de pandemia, infelizmente esses acidentes é como se não existisse mais pandemia”, explicou Sebastião.

Além dos leitos para pacientes vítimas de acidente, o Trauma de Campina Grande possuiu outros 25 para pacientes Covid-19. Segundo o gestor, existe uma superlotação de 140% para os leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). “Nesse momento não há uma totalidade dos 25 leitos, 5 são de UTI, mas nós temos 7. Ou seja, existe uma superlotação de UTI de 140%. De enfermaria, nesse momento nós temos 9 pacientes.

Ele pediu calma a população e explicou que a unidade está em esforço concentrado para atender toda a demanda. “A gente pede paciência a população, pois quando aglomera demais, quando temos esse excesso, as cirurgias naturalmente atraso e o paciente fica as vezes uma semana aguardando sua cirurgia. Apesar de fazer mutirão de cirurgia, manhã, tarde, noite e até de madrugada, mesmo assim o bloco não parando nós temos um excedente de pacientes e a gente precisa dá celeridade a essas altas”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

15 − 5 =