Bloco Principal

Tráfico de crianças: europeu preso no Brasil participava de grupos de barriga de aluguel nas redes sociais

Uma investigação do Núcleo de Jornalismo Investigativo da Record encontrou publicações do cidadão português Marcio Rocha Mendes, de 49 anos, preso pela PF (Polícia Federal) na última segunda-feira (4) pela suspeita de tráfico de crianças, em que ele demonstra interesse em negociar com mulheres brasileiras que fazem parte de um grupo de barriga de aluguel nas redes sociais.

Publicação de  Marcio Rocha nas redes sociais

Publicação de Marcio Rocha nas redes sociais

Mendes aparece em vídeos obtidos com exclusividade pela Record e exibidos no Domingo Espetacular (assista à reportagem abaixo) que o mostram saindo do Brasil em 23 de novembro com um bebê — uma menina, com apenas 26 dias de vida. Dias depois, ele voltou ao Brasil para tentar levar outra criança, um menino, que havia nascido no mesmo local da bebê anterior, na Santa Casa de Valinhos, cidade distante 85 km da capital paulista.

No grupo, dezenas de mulheres se oferecem para ter filhos para terceiros mediante um pagamento. Segundo a Polícia Federal, no Brasil, a prática é crime e só é permitida entre pessoas de uma mesma família em casos específicos. Por lá, também encontramos mulheres que tentam “doar” seus filhos, um jeito de, na verdade, tentar vender a criança, o que também é crime.

Nesse mesmo grupo, Márcia Honório, mulher que aparece carregando a bebê traficada no colo um pouco antes do embarque do português no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, também mantém um perfil em que negocia com interessados em ter uma barriga de aluguel no Brasil.

Publicação de Márcia Honório nas redes sociais

Publicação de Márcia Honório nas redes sociais

Em uma dessas publicações, Márcia dá sinais de ter feito recomendações a outro perfil, aparentemente de um homem que diz viver em Portugal, para encontrar e negociar com perfis de brasileiras que queiram ser barriga de aluguel por aqui.

Nessa mesma investigação feita nas redes sociais sobre as pessoas envolvidas no caso, uma foto publicada no perfil do companheiro de Marcio Rocha mostra os dois com duas crianças em fevereiro de 2022. Na imagem, há comentários que davam a entender que elas haviam sido adotadas.

Entretanto, quando a bebê brasileira foi resgatada por policiais portugueses na casa do suspeito, em Valongo, na região metropolitana da cidade do Porto, em Portugal, não havia outras crianças no local.

Caso segue em investigação

Marcio e seu companheiro ao lado de duas crianças em fevereiro de 2022

Marcio e seu companheiro ao lado de duas crianças em fevereiro de 2022

Após informar à Polícia Federal sobre a existência de fotos com outras crianças nas redes sociais do parceiro de Rocha Mendes, a delegada Estela Baraquet afirmou que compartilharia a informação com a Polícia Judiciária de Portugal para que aprofundasse, por lá, a investigação sobre o paradeiro dessas crianças. Já na investigação aqui no Brasil, a PF não descarta a hipótese de  Marcio e seu companheiro integrarem uma organização de tráfico de crianças ou, até mesmo, de órgãos.

Marcio Rocha Mendes continua preso preventivamente enquanto a Polícia Federal aprofunda a investigação em conjunto com a Polícia Judiciária de Portugal, inclusive com a extração de dados de seus celulares e redes sociais.

A reportagem da Record tentou contato com Claudinei Ferreira, advogado do português, que afirmou não poder comentar o caso por estar em segredo de Justiça.

Já o companheiro de Marcio, que terá a identidade preservada, chegou a ser detido em Portugal, foi ouvido pelas autoridades locais e está em liberdade.

Márcia Honório, suspeita de ser a intermediadora com as mães das crianças no Brasil, está em liberdade. Procurada pela reportagem da Record, negou ter feito qualquer ilegalidade e afirmou que tudo seria esclarecido.

Marcio Rocha Mendes, 49, foi preso pela Polícia Federal por suspeita de tráfico de crianças

Destino das crianças

O bebê que nasceu na Santa Casa de Valinhos e seria traficado pelo português no dia da operação continua internado, pois passa por exames para avaliar sua saúde. Há suspeita de que a criança tenha nascido com má-formação congênita no coração, o que o levaria a passar por cirurgia.

Assim que ele estiver recuperado, será encaminhado para um processo de acolhimento pela Vara da Criança e da Juventude de Valinhos após uma manifestação do Ministério Público. Segundo a promotora Aline Moraes, o bebê ficará disponível para a fila de adoção da cidade.

Já a bebê resgatada pela Polícia Judiciária de Portugal está numa casa de acolhimento de lá e será repatriada para o Brasil nas próximas semanas, após os trâmites na Justiça brasileira. Quando chegar, também deve ser acolhida e disponibilizada para a fila de adoção.

A promotora Aline Moraes informou que, em ambos os casos, o Ministério Público de São Paulo já solicitou o cancelamento das certidões de nascimento das crianças, feitas pelo português com o uso de documentos falsos, inclusive quanto aos seus dados de residência.

A delegada da Polícia Federal Estela Baraquet, que é coordenadora do Grupo de Repressão a Crimes contra os Direitos Humanos da Polícia Federal em Campinas, também fez um alerta importante. As mães solteiras que se encontram em situação de vulnerabilidade e queiram doar suas crianças devem procurar um hospital ou a Vara da Infância e da Juventude de sua cidade para fazer o processo de forma legal e segura.

Assim, diz a delegada, é possível evitar que tanto a criança como elas mesmas sejam expostas a situações de risco para o tráfico de pessoas e crianças

R7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
slot gacor hari ini
situs slot luar negeri