“Eu tentei fazer o certo, mas fui agredido”. Com essas palavras, o motorista José Nazareno Ferreira da Silva, que há 7 anos trabalha no transporte coletivo em João Pessoa, explicou sua decisão de impedir, na última segunda-feira (21), o acesso no ônibus de um passageiro que se recusou a usar máscara.

Por meio de vídeo gravado pela Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (SEMOB-JP), ele disse que não parou para o passageiro sem máscara porque não queria colocar em risco a vida de outras pessoas, e contou que mesmo assim foi agredido pelo homem, que seguiu o ônibus em um carro.

“Eu vinha fazendo o percurso, o cidadão estava na parada, não visualizei a máscara dele em canto nenhum e passei direito. Na terceira parada, ele veio atrás num carro e subiu no ônibus sem máscaras, com agressões, palavras de agressões contra mim, porque eu tinha parado para ele”, contou.

O motorista disse ainda que o passageiro o agrediu com palavras e teve a solidariedade de outras pessoas que estavam no ônibus. “Todos foram contra ele, desci do ônibus. Ele desceu atrás de mim, o colega dele pegou no braço dele e levou ele”, contou.

O motorista acrescentou: “A gente não pode deixar que um cidadão entre no ônibus sem a máscara e contamine várias pessoas. Eu tentei fazer o correto. Não sei se eu consegui, mas eu tentei fazer o correto”, finalizou.

Por meio de nota, a Semob-JP agradeceu ao motorista Nazareno pelo “compromisso diário em prestar um excelente trabalho, em prol da segurança de todos”, e disse que “Ele é um exemplo a ser seguido por toda sociedade, representando a categoria dos motoristas de transporte público. Merece nossos aplausos!”, concluiu.

VEJA VÍDEO:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

11 − 11 =