O Copom (Comitê de Política Monetária) elevou nesta 4ª feira (16.jun.2021) elevar a taxa básica de juros, a Selic, de 3,5% para 4,25% ao ano. Foi a 3ª alta consecutiva nos juros. Eis a íntegra (53 KB).

A alta de 0,75 ponto percentual era esperada pelo mercado financeiro. A intensidade do reajuste foi sinalizada na penúltima reunião do colegiado, em maio. Naquela data, subiu de 2,75% para 3,5%.

O Copom é um comitê formado pelos diretores do BC (Banco Central). Reúnem-se a cada 45 dias para decidir o patamar da Selic, com base nos índices de inflação e projeções do mercado para o índice de preços. A principal missão da autoridade monetária é controlar a inflação.

Cabe à diretoria do BC traçar os cenários para os principais indicadores econômicos com base nas projeções do mercado financeiro, que são divulgadas semanalmente no Boletim Focus.

Os economistas têm demonstrado preocupação com a evolução da inflação do país, que, segundo eles, ficará acima do teto da meta neste ano. No acumulado de 12 meses até maio, o índice de preços foi de 8,06%.

O último Boletim Focus mostrou que o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) terminará o ano em 5,82%. A meta de inflação –definida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional)– é de 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais e para menos. Ou seja, o teto é 5,25%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

15 − sete =