A taxa de transmissão (Rt) da covid-19 no Brasil caiu para 0,98, segundo dados divulgados pelo Imperial College de Londres.

Isso significa dizer que 100 pessoas contaminadas transmitem a doença para outras 98 pessoas. No informe divulgado na semana passada, o índice estava em 1,13.

O Rt é o principal referente quando é necessário observar o avanço da pandemia do novo coronavírus. A taxa deve estar abaixo de 1 para que a pandemia seja considerada controlada.

Dentro da margem de erro calculada pelo Imperial College, o Rt do Brasil atualmente pode variar de 0,76 a 1,08.

A instituição britânica também projeta que o Brasil deve registrar 13.100 mortes pela covid-19 nesta semana, um aumento em relação à semana anterior, quando foram observados 12.643 óbitos.

Segundo o levantamento do Imperial College, o mundo registrou até ontem mais de 180 milhões de casos de covid-19 e mais de 3,9 milhões de mortes.

O Brasil registrou ontem 658 mortes de covid-19, totalizando 514.202 vidas perdidas desde o início da pandemia. Com os números da última semana, a média móvel de óbitos foi a menor desde março, ficando abaixo de 1.700 pelo segundo dia consecutivo. Os dados são obtidos pelo consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, junto às secretarias estaduais de saúde.

A queda nos registros é comum após fins de semana e feriados, quando os dados ficam represados pelas secretarias de saúde. Por conta dessas oscilações, a média móvel diária contabiliza os dados dos últimos sete dias e é o índice mais adequado para a análise do comportamento da pandemia, segundo especialistas. Ela corrige as flutuações nos números e torna possível observar se a doença está crescendo ou caindo no país, ou nos estados.

Ontem este índice ficou em 1.626, o menor desde 9 de março, quando foram registrados 1.572 óbitos na média de sete dias. Com isso, o país teve o segundo dia consecutivo de queda na comparação com 14 dias atrás.

Ainda assim, a média móvel continua alta, estando acima de 1.000 há 159 dias. Durante a chamada primeira onda, o maior tempo que a média móvel ficou acima de mil foi 31 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

7 + 5 =