A consolidação do controle do Afeganistão pelo Talibã está se traduzindo, para os cristãos, de uma sensação iminente de morte. Extremistas do grupo têm ido de porta em porta à procura dos seguidores de Jesus.

Recentemente, entidades cristãs que colaboram com a igreja subterrânea do Afeganistão relataram que o Talibã tem parado ônibus e conferido os celulares dos passageiros para averiguar se alguém tem o app da Bíblia baixado. Aqueles que possuem, são mortos a sangue frio.

Agora, essa mesma estratégia foi ampliada para as casas, de acordo com a organização sem fins lucrativos Global Catalytic Ministries. O fundador, que atende pelo pseudônimo de Pastor X, forneceu um “relatório de primeira mão” sobre a situação dos seguidores de Jesus no país.

“O Talibã tem uma lista de alvos cristãos conhecidos que eles almejam perseguir e matar. A Embaixada dos Estados Unidos está extinta e não há mais um lugar seguro para os crentes se refugiarem”, diz a declaração do Pastor X, divulgada internacionalmente pela Frontier Alliance International, uma organização missionária.

“Todas as fronteiras com os países vizinhos estão fechadas e todos os voos de ida e volta foram interrompidos, com exceção de aviões privados. As pessoas estão fugindo para as montanhas em busca de asilo. Eles dependem totalmente de Deus, que é o único que pode e irá protegê-los”, acrescenta o texto.

De porta em porta

O Pastor X descreveu um cenário de apreensão e temor de morte iminente para os cristãos afegãos: “O Talibã está indo de porta em porta levando mulheres e crianças”.

“As pessoas devem marcar sua casa com um ‘X’ se tiverem uma menina com mais de 12 anos, para que o Talibã possa levá-las. Se encontrarem uma menina e a casa não estiver marcada, eles vão executar a família inteira”, detalhou.

A consolidação do controle do Afeganistão pelo Talibã está se traduzindo, para os cristãos, de uma sensação iminente de morte. Extremistas do grupo têm ido de porta em porta à procura dos seguidores de Jesus.

Recentemente, entidades cristãs que colaboram com a igreja subterrânea do Afeganistão relataram que o Talibã tem parado ônibus e conferido os celulares dos passageiros para averiguar se alguém tem o app da Bíblia baixado. Aqueles que possuem, são mortos a sangue frio.

 

Agora, essa mesma estratégia foi ampliada para as casas, de acordo com a organização sem fins lucrativos Global Catalytic Ministries. O fundador, que atende pelo pseudônimo de Pastor X, forneceu um “relatório de primeira mão” sobre a situação dos seguidores de Jesus no país.

“O Talibã tem uma lista de alvos cristãos conhecidos que eles almejam perseguir e matar. A Embaixada dos Estados Unidos está extinta e não há mais um lugar seguro para os crentes se refugiarem”, diz a declaração do Pastor X, divulgada internacionalmente pela Frontier Alliance International, uma organização missionária.

“Todas as fronteiras com os países vizinhos estão fechadas e todos os voos de ida e volta foram interrompidos, com exceção de aviões privados. As pessoas estão fugindo para as montanhas em busca de asilo. Eles dependem totalmente de Deus, que é o único que pode e irá protegê-los”, acrescenta o texto.

De porta em porta

O Pastor X descreveu um cenário de apreensão e temor de morte iminente para os cristãos afegãos: “O Talibã está indo de porta em porta levando mulheres e crianças”.

“As pessoas devem marcar sua casa com um ‘X’ se tiverem uma menina com mais de 12 anos, para que o Talibã possa levá-las. Se encontrarem uma menina e a casa não estiver marcada, eles vão executar a família inteira”, detalhou.

“Se uma mulher casada de 25 anos ou mais for encontrada, o Talibã imediatamente mata seu marido, faz o que quer com ela e depois a vende como escrava sexual […] Os maridos e pais deram armas às suas esposas e filhas e disseram-lhes que quando o Talibã vier, eles podem escolher matá-los ou suicidar-se – a escolha é delas”.

Joel Richardson, pregador e apresentador do podcast The Underground (“o subterrâneo, em alusão às igrejas clandestinas), contou que recebeu relatos de que nas aldeias rurais, o Talibã está fazendo barbaridades.

“Especialmente se eles sabem que as famílias são cristãs, ou seja, infiéis [ao islamismo], eles estão levando as mulheres que são adolescentes e mais jovens e distribuindo-as como prêmios aos combatentes […] Não são apenas os cristãos afegãos que correm perigo devido ao ressurgimento do Talibã”, lamentou.

“Dezenas de milhares de afegãos que trabalharam com os militares americanos como tradutores, que faziam parte do governo, muitos deles estão sendo alvejados, executados”, acrescentou, expondo a faceta vingativa dos extremistas muçulmanos, segundo informações do portal The Christian Post.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

16 − 2 =