O ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), transformou em preventiva a prisão do empresário José Carlos de Melo, apontado pela Procuradoria-Geral da República como um dos integrantes da organização criminosa revelada na Operação Tris in Idem, que levou ao afastamento do governador Wilson Witzel (PSC).

Segundo a denúncia, José Carlos de Melo – que está preso desde segunda-feira (31), quando se entregou à Polícia Federal – seria o “homem do dinheiro” do grupo.

O empresário chegou a ficar foragido por três dias, desde a prisão, em 28 de agosto, do Pastor Everaldo Pereira,presidente nacional do PSC, e de outras oito pessoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 + 3 =