O projeto de estímulo de US$ 1,9 trilhão apresentado pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, foi aprovado em um Senado profundamente dividido neste sábado (6). Após longa negociação e uma maratona de votações e liberações de emendas de última hora, todos os senadores democratas votaram a favor do trilionário plano de assistência contra a pobreza; os republicanos foram unânimes na oposição.

O pacote, que ainda deve ser aprovado pela Câmara (de maioria democrata) antes de seguir para a sanção de Biden, é a primeira grande iniciativa legislativa de sua presidência.

A medida, intitulada American Rescue Plan, também teria um grande efeito no combate à pobreza nos Estados Unidos. Ela reduziria potencialmente a pobreza infantil pela metade, por meio de uma expansão generosa dos créditos fiscais para americanos de baixa renda com filhos, pelo aumento nos subsídios para creches e pela expansão dos cupons de alimentação e auxílio para aluguel.

Este é o sexto em uma série de projetos de lei de gastos substanciais que o Congresso promulgou desde março do ano passado, quando aprovou a lei que injetou US$ 2,2 trilhões na economia americana. No entanto, este é o primeiro a ser aprovado sem apoio bipartidário, informa o jornal The New York Times.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 + onze =