Em meio a sessão plenária da 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (17/8), o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), esqueceu o microfone ligado e acabou tendo uma ligação “vazada”. Na ocasião, ele atendeu o ministro da Defesa, general Braga Netto, e trecho da conversa pôde ser ouvido por quem acompanhava o julgamento.

“Boa tarde, general. Como vai o senhor? Tudo bem?”, disse o presidente do TSE a Braga Netto. Na sequência, o ministro foi alertado pelo colega, o ministro Alexandre de Moraes, que o áudio estava sendo ouvido por todos. “Ministro Luís Roberto, o microfone está aberto”, avisou Moraes.

Assista:

Após o trecho “vazar”, o áudio de Barroso foi cortado pelos técnicos do STF e o ministro saiu da videoconferência para continuar a ligação com o general.

De acordo com a assessoria do Supremo, Barroso está organizando a montagem da comissão de transparência das eleições, para monitorar todo o processo do voto eletrônico desde o primeiro momento, e precisa de uma indicação de nome das Forças Armadas.

“A comissão será integrada por diversos organismos e entidades e terá um representante das Forças Armadas. Por essa razão, o ministro Barroso contatou o Ministro da Defesa, General Braga Neto, solicitando a indicação. O General retornou quando se iniciava a sessão da 1ª Turma do STF e o ministro o atendeu”, diz a nota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze + dois =