Alguns parlamentares estão correndo atrás de uma continuidade do programa de pagamentos do auxílio emergencial. No Senado, há pelo menos quatro pedidos para que o estado de calamidade pública seja mantido. Com isso, o pagamento do auxílio poderia ser prorrogado.

O estado de calamidade pública, decretado em março, terminou em 31 de dezembro, e o fim da validade dificulta a destinação de recursos para políticas de assistência social e ações emergenciais na saúde e no setor produtivo.

 

Senadores também avaliam convocar o Congresso Nacional de forma extraordinária para votar a proposta.

Atualmente, somente o saque do saldo disponível do auxílio emergencial tem sido liberado em janeiro. Os pagamentos do benefício, por meio de deposito em conta, encerraram no fim de dezembro de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × 2 =