O secretário de Estado da Paraíba, Geraldo Medeiros, comentou nesta sexta-feira (11), a fala do presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem partido) que afirmou que iria pedir para o ministro da Saúde, o paraibano Marcelo Queiroga, elaborar um parecer para desobrigar a população vacinada de usar máscaras no Brasil. “Mesmo após adoecer as pessoas podem manter o vírus nas vias respiratórias, nariz e boca, e podem contaminar outras pessoas, por isso a importância do uso da máscara”, disse em entrevista a uma emissora de TV de João Pessoa.

Medeiros destacou que, inclusive quem já se vacinou, pode continuar contaminando, e deve continuar usando máscara. De acordo com Medeiros, caso essa medida seja adotada, não será implantada no Estado. “Essa atitude de tirar as máscaras, só pode quando a doença adquirir caráter endêmico, poucos casos durante o ano, que é o que ocorrerá com o novo coronavírus, após a contenção da pandemia e conseguir a imunidade coletiva com a população em, pelo menos 75%”, comentou.

A Paraíba alcançou a marca de oito mil mortos por covid-19 e o secretário apontou que além de ser um número que assusta e entristece a todos, é mais uma razão para nos assustarmos com a ideia da retirada das máscaras. “A Paraíba tem mais de oito mil paraibanos que, infelizmente, não conseguiram vencer a covid-19. E houve um acúmulo nos últimos dias por falhas no SI-PNI, por dificuldade de alimentação, por isso ontem houve número elevado e casos confirmados e 46 óbitos. Estamos num platô elevado de casos novos e óbitos e daí a necessidade da população entender principalmente hoje que durante o fim de semana que em casa sempre que possível evite circular em via pública e faça o uso de máscara e higiene pessoal”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três + dezoito =