Desacostumado ao uso de máscara nos entornos do Palácio do Planalto, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, recebeu um “puxão de orelha”, neste domingo, 7, durante evento com o chanceler israelense Gabi Ashkenazi, em Jerusalém. Hoje, uma comitiva brasileira composta de nove autoridades desembarcou em Israel para uma série de reuniões em busca de acordos para vacinas e medicamentos contra o novo coronavírus. A diferença de postura do grupo em relação ao uso de máscara nos dois países gerou uma série de comentários nas redes sociais.

Mais cedo, ao fim de uma entrevista conjunta entre os dois chanceleres, o mestre de cerimônias convidou a dupla para uma foto oficial do encontro. Neste momento, Ashkenazi já havia recolocado a máscara, enquanto Araújo se dirige até ele ainda sem o equipamento de proteção contra a disseminação da covid-19. Na sequência, o mestre de cerimônia pede: “Nós precisamos que coloque a máscara”. Veja no vídeo abaixo:

A postura da comitiva brasileira em relação ao uso do equipamento chamou a atenção desde o momento do embarque do grupo no Brasil e no desembarque em solo israelense. Foto publicada por Araújo nas redes sociais mostra que, na manhã de sábado, 6, ao embarcar na Base Aérea de Brasília, nenhum dos integrantes da comitiva usava máscara, embora o uso do equipamento seja obrigatório, por decreto, em áreas públicas no Distrito Federal. O presidente Jair Bolsonaro, que não embarcou para a missão internacional, aparece na imagem junto aos “desmascarados”.

Em outra foto, publicada neste domingo, 7, a delegação liderada pelo chanceler, com representantes do Itamaraty, dos ministérios da SaúdeComunicações, Ciência, Tecnologia e Inovações, além de representantes do Planalto aparece, já em solo israelense, usando máscara. Os deputados Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Hélio Lopes (PSL-RJ) também integram a comitiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezesseis + dez =