O secretário municipal de Saúde, Fábio Rocha, comentou nesta terça-feira (10), que aprova a medida que está sendo estudada para o fim do ano, até a possibilidade de Réveillon com público, de acordo com o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

“Vejo com bons olhos desde que seguidos os protocolos sanitários, o principal deles é as pessoas estarem com duas doses, manterem o uso da máscara e distanciamento social. Num estádio de futebol não tem porque não ter público. Teremos um novo regramento de aquisição de ingressos na internet para evitar aglomerações, por exemplo”, disse em uma emissora de TV da Capital.

Rocha destacou ainda que espera que nos próximos 15 dias a cidade deve baixar a faixa etária de vacinação para 18 anos sem comorbidades. Com a chegada de poucas doses novas de imunizante esta semana, Rocha explicou que a idade deve continuar 24+, mas que deverá baixar a partir da próxima semana.

“Com a fabricação da Astrazeneca pelo Instituto Manguinhos, o Butantan com a Coronavac e a chegada de mais doses importadas deve aumentar o número. Mas são quase 22 mil pessoas que não tomaram a segunda dose e isso é muito importante: completar o ciclo vacinal”, disse.

Segundo o secretário, já estão sendo desativados alguns leitos de covid e reativados como leitos de geral de UTI para a realização de cirurgias eletivas. “Infelizmente não podemos cuidar só de covid, adquirindo suplementos para realização dessas cirurgias. Porém este material ainda está em falta pois toda a produção da saúde foi voltada para a covid”, completou.

“Vamos estudar junto ao Ministério da Saúde e ao Programa Nacional de Imunizações, além de separar a Pfizer para ser destinada a pessoas com 12+ com comorbidades. Outro estudo é a respeito de reiniciar a vacinação em idosos e profissionais de saúde se se haverá vacinação uma ou duas vezes por ano”, afirmou.

Variante Delta

Rocha explicou que existe uma apreensão em relação à variante Delta, e que os casos suspeitos têm sido encaminhados para o Instituto Evandro Chagas, no Pará. “Não temos nenhum caso sob suspeita e nem agravamentos maiores, a UTI covid segue abaixo de 12% de ocupação e vamos lutar para continuar assim”, destacou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × dois =