O Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), a Maternidade Dr. Peregrino Filho e o Hospital Infantil Noaldo Leite foram visitados pelo secretário executivo de Gestão Hospitalar da Secretaria de Estado de Saúde, Daniel Beltrammi. O secretário esteve em Patos e visitou os hospitais que compõem a rede estadual de saúde no município sertanejo.

“O secretário viu que há espaço físico para ampliarmos o  número de leitos para pacientes Covid, mas, nós sabemos que esse é apenas um fator determinante na decisão de ampliação de leitos, que requer contratação de mais profissionais, instalações adequadas, capacidade de dar suporte de suprimentos e medicamentos e outras questões que precisam ser leva das em conta, mas, adianto que ele ficou bastante sensível ao nosso pleito”, disse o diretor geral do CHRDJC, Francisco Guedes.

Segundo Francisco, já se encontra em andamento um estudo para ampliação da rede de gases da unidade com o objetivo de atender essa possível expansão. “A SES vai fazer um estudo técnico de viabilidade desta expansão e creio que já na próxima semana a gente tem uma resposta definitiva sobre isso”, afirmou o diretor geral do CHRDJC, destacando como muito proveitosa a visita do secretário à unidade.

“Mesmo tendo algumas unidades atingido o pico máximo de ocupação, como é o caso das UTIs aqui do Complexo e de outras unidades do sertão na data de hoje, os pacientes estão tendo assistência noutras localidades, sendo regulados através da Central de Regulação do Estado para hospitais que ainda têm disponibilidade de leitos”, disse o secretário.

Ele lembrou que é preciso que a população também colabore com o controle do contágio, seguindo as orientações das autoridades sanitárias que reforçam a importância do isolamento social, do uso de máscaras e da frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel ou a 70%.

O secretário também esclareceu detalhes do processo de distribuição de vacinas Covid, reforçando que a SES segue as diretrizes do Ministério da Saúde, sem privilégios de nenhuma ordem para categorias ou municípios, e deu um panorama geral da pandemia na Paraíba. “Seguimos rigorosamente o cronograma e protocolos de distribuição de vacinas do Ministério da Saúde”, reiterou ele, destacando o empenho e da agilidade da SES em fazer o encaminhamento das vacinas para os municípios sempre que elas chegam à Paraíba. A gerente da 6ª Regional de Saúde, Liliane Sena, também fez outros esclarecimentos sobre as vacinas, desmentindo que a cidade de Patos tenha sido prejudicada de alguma forma no encaminhamento das vacinas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 − três =