Órgãos da Prefeitura Municipal de João Pessoa e do Estado da Paraíba se reúnem na manhã desta quinta-feira (15) para definir a antecipação da aplicação de doses do imunizante da AstraZeneca. De acordo com o secretário, Fábio Rocha, em entrevistaa intenção é administrar as vacinas reservadas para segunda dose (D2), já como primeira dose (D1) e ampliar o espaço entre doses para 120 dias.

Na prática, segundo Rocha, caso o acordo seja fechado, esse esquema deve ser colocado em prática já neste fim de semana e a previsão é de alcançar o público geral de até 30 anos, sem comorbidades. “São 250 mil doses de Astrazeneca para serem utilizadas a partir de 30 de julho, e vários estudos mostram que essa vacina tem uma eficácia maior depois de 120 dias, em vez dos atuais 90, enquanto tem muitas pessoas querendo baixar para 60 dias. São vários estudos das secretarias do município e estado e vamos ter essa reunião final para decidir se iremos antecipar. Com isso a expectativa é chegar a 70% da população vacinada”, comentou.

Segundo Rocha, uma dose já é possível chegar a 75%, 80% da eficácia. “Nesse momento, de indicadores baixos, precisamos antecipar a vacinação para evitar a chegada da variante Delta e evitar pegar 40% da população sem nada”, disse.

Além da vacinação, o secretário ressaltou que as pessoas devem continuar tomando as medidas não farmacológicas, como uso da máscara, distanciamento, e não aglomerar, “para chegar em agosto com a população muito bem vacinada. Vacinar o maior número de pessoas para evitar o agravamento da doença”, comentou.

O secretário disse que ainda não há casos da variante Delta na Capital, mas que por já ter sido detectada em Pernambuco, já é esperada. “Não será bem vinda e já teremos grande parte das pessoas vacinadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 + dezessete =