Bloco Principal 1

Rússia anuncia fim do embargo à carne bovina brasileira, diz Itamaraty

 

Ministério das Relações Exteriores informou nesta sexta-feira (7) que a Rússia anunciou o fim do embargo à carne bovina brasileira produzida pelo Pará.

O embargo havia sido anunciado pelo país no mês passado, após a confirmação de um caso atípico de “vaca louca” em uma pequena propriedade no município de Marabá, no Pará, no dia 22 de fevereiro.

O caso foi considerado atípico, isto é, sem risco de disseminação ou risco à saúde pública (relembre o caso mais abaixo).

“O governo brasileiro recebeu com satisfação o anúncio hoje, 7 de abril, do fim das restrições à carne bovina brasileira impostas pela Rússia em razão do caso isolado de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) atípica no estado do Pará”, informou o Itamaraty.

 

“O anúncio, que se soma à recente reabertura do mercado das Filipinas, lograda em 28 de março, e à reabertura de outros mercados (nota no. 109/2023), representa a plena normalização do comércio do produto com a Rússia”, acrescentou o governo brasileiro.

Segundo o governo brasileiro, em 2022, as exportações de carne bovina para a Rússia somaram cerca de US$ 165 milhões, o equivalente a 24 mil toneladas do produto.

Outros embargos

 

Além da Rússia, países como China e Filipinas também anunciaram embargo à carne bovina brasileira após o caso atípico de “vaca louca”.

Esses países, no entanto, já retomaram a compra do produto.

De acordo com o Itamaraty, embaixadas brasileiras e representações do Ministério da Agricultura e Pecuária em países considerados “estratégicos” têm atuado desde que o caso foi registrado no Pará a fim de evitar fechamentos “indevidos” de mercados.

O que aconteceu:

 

  • O caso de vaca louca foi confirmado pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) em um animal de 9 anos em uma pequena propriedade de Marabá (PA).
  • O animal foi abatidoincinerado e a propriedade, isolada. O governo informou que o protocolo sanitário foi tomado após a confirmação.
  • Organização Mundial de Saúde Animal (OIE, na sigla em inglês) foi comunicada sobre o caso e as amostras para exame de tipificação foram enviadas para o laboratório referência da instituição no Canadá.
  • Laudo do instituto mostrou que caso do Pará é atípico, informou o ministro da Agricultura.
  • O Brasil possui status sanitário de risco insignificante para a doença, desde 2013, na OIE.

 

Outros casos atípicos

 

Em 2021, o Brasil deixou de exportar a carne para a China por mais de 100 dias. Na época, o governo havia comunicado dois casos atípicos da doença registrados em Mato Grosso e Minas Gerais.

No ano passado, a receita das exportações de carne bovina registrou alta de 42% em relação a 2021, de acordo com a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) com base em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
slot gacor hari ini
situs slot luar negeri