Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

Preso desde dezembro do ano passado, Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho (PT), vai permanecer na cadeia após o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, rejeitar um habeas corpus pedindo a revogação de sua prisão.

Os defensores de “Cori”, como é mais conhecido, tentaram a liberdade dele alegando “ilegalidade” na decisão do Judiciário paraibano. O ministro do STF não vê “configuração de abuso de poder”. Ao contrário de outros réus da Calvário, a prisão teve o objeto acautelar a ordem pública.

Apontou, ainda, que o investigado é “apontado como pessoa que teria praticado atos de violência, junto com ‘capangas’, para salvaguardar seus interesses escusos e manter a sanha contra o erário público, visando a preservação do grupo capitaneado por Ricardo Coutinho, seu irmão”.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

nove − 5 =