A jornalista paraibana Rachel Sheherazade relatou, em setembro de 2020, que ficou sabendo de sua demissão do SBT por um e-mail. Em rebate ao ato, há um mês, a jornalista acionou a justiça contra a empresa de Silvio Santos, exigindo indenização de R$ 30 milhões.

Segundo informações do jornal Extra, mesmo sendo contratada como pessoa jurídica, Rachel alega que tinha obrigações como qualquer funcionário de carteira assinada, como plantões, horas extras, jornadas maiores nos 11 anos que ficou na empresa, entre outras funções.

Rachel foi demitida do SBT em setembro de 2020, à época, ela recebia R$ 200 mensalmente, além dos R$ 30 mil de auxílio moradia. Avisada por e-mail do desligamento, a jornalista não pôde se despedir dos telespectadores, muito menos dos colegas de redação.

Anteriormente queridinha de Silvio Santos, Rachel Sheherazade perdeu o favoritismo quando começou a refutar as atitudes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na bancada do principal noticiário da emissora.

Susto

A ação trabalhista da jornalista Rachel Sheherazade contra o SBT assustou Silvio Santos. Segundo o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, o apresentador quase caiu da cadeira ao tomar conhecimento da indenização de até R$ 30 milhões.

Silvio também ficou indignado pela ação da ex-funcionária. Apesar de Rachel ser contratada como Pessoa Jurídica (PJ), a jornalista quer receber todos os valores de vínculos trabalhistas.

Rachel tinha um salário de  R$ 220 mil, mais R$ 30 mil mensais de auxílio moradia e auxílio viagem. O processo acontece na 3ª Vara do Trabalho de Osasco e não tem previsão de término. Caso perca a ação, a jornalista terá que arcar com todos os custos da ação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

20 + 20 =