Ataques virtuais e xingamentos publicados em redes sociais nos perfis de governadores, deputados federais, senadores e até ex-presidentes da República provocaram uma enxurrada de ocorrências registradas na Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). O volume de procedimentos é tão grande, que a Divisão de Repressão a Crimes Virtuais (DRCC) irá fazer uma investigação por amostragem. Em alguns casos, um mesmo parlamentar chegou a registrar dezenas de queixas.

senador Humberto Costa (PT-PE), por exemplo, formalizou 17 ocorrências envolvendo crimes contra a honra nos quais ele foi atacado em comentários publicados em suas redes sociais, nas plataformas do Twitter e Facebook. As investidas contra ele aumentaram após a instalação da CPI da Covid-19, em abril deste ano. Costa tem procedimentos sendo apurados em Pernambuco e Santa Catarina.

Em um dos episódios mais graves, o senador foi alvo de xenofobia por ter sido eleito por um estado nordestino. O caso foi remetido à DRCC pelo Núcleo de Enfrentamento à Discriminação, Núcleo de Direitos Humanos do Ministério Público. Um perfil do Facebook identificado como Cristiano Martins fez postagens discriminatórias em relação à origem do senador – que é paulista. “Seu nordestino de bosta, filho da puta nordestina, vagabundo, excremento, tem que mata um filho da puta igual a você, verme (sic)”, dizia a postagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

oito − 1 =