A cidade de Guangdong, província mais populosa da China, isolou ruas e determinou que viajantes apresentem resultados de exames negativos da Covid-19. As medidas foram tomadas no momento em que autoridades de saúde lutam para controlar os surtos da doença.

Todos os dez casos confirmados na China continental desde 1º de junho surgiram no sul de Guangdong, disse a Comissão Nacional de Saúde nesta quarta-feira (2), sete na capital provincial de Guangzhou e três na cidade próxima de Foshan.

Polo chinês de manufatura e exportação e sua maior província em produção econômica, Guangzhou intensificou a prevenção e os esforços de controle do novo coronavírus desde que a onda de casos mais recentes começou no fim de maio.

Guangzhou relatou 41 casos confirmados localmente entre 21 de maio e 1º de junho, e Foshan, seis casos.

As duas cidades estabeleceram quarentenas domiciliares a moradores de certos bairros, e pedem às pessoas que viajam por via aérea ou férrea, ou que fazem viagens rodoviárias de longa distância, que apresentem exames negativos de covid-19 em um prazo de três dias.

Os casos levam moradores das cidades sem agendamentos de vacinação a buscar centros de imunização. As multidões estão “intensas” em alguns locais, disse Zhang Zhoubin, autoridade regional de controle de doenças.

Guangzhou suspendeu os agendamentos individuais e dá prioridade à vacinação de grupos essenciais para garantir números adequados de profissionais médicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

18 − dezesseis =