A partir desta segunda-feira (1°), a prova de vida para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de todo país volta a ser obrigatória. A exigência estava suspensa desde maio de 2020 por causa da pandemia da Covid-19 e não causava a suspensão do benefício. Com o retorno da obrigatoriedade, os aposentados e pensionistas que não realizarem a confirmação do cadastro terão o benefício suspenso.

A prova de vida é obrigatória para todos que recebem benefícios por meio de conta-corrente, poupança ou cartão magnético. De acordo com Wilker Lucena, chefe do setor de benefícios do INSS na Paraíba, o procedimento serve para evitar fraudes e pode ser feito em toda rede bancária do Estado.

“A comprovação serve para fins de não cancelamento dos benefícios do INSS. Esse é um serviço realizado em toda rede bancária para todos os beneficiários e segurados do INSS. Lembrando que aqueles que não conseguem fazer essa comprovação na rede bancária podem usar o serviço do 135”, explicou Wilker em entrevista

De acordo com a Portaria 1.299, que retomou a obrigatoriedade da prova de vida para os residentes no Brasil, ela começará com os benefícios em que não houve a realização por nenhum canal disponibilizado para esse procedimento. Eles integram o primeiro lote do processo de comprovação de vida por biometria facial.

Esses beneficiários selecionados para fazer a prova de vida por biometria facial e que ainda não realizaram o procedimento, devem fazê-lo pelo aplicativo Meu INSS, disponível para baixar na Play Store e na Apple Store, ou através do número 135. Após realizar a prova de vida, o segurado pode consultar o resultado pelo aplicativo.

“Existem algumas alternativas, a exemplo do aplicativo Meu INSS. Ainda existe uma outra opção para aqueles que estão acamados, com dificuldade de locomoção ou para quem tem mais de 80 anos de vida. É só ligar no 135 e seguir as orientações. Se tiver mais de 80 anos, a comprovação é por idade, não precisa de laudo, é só solicitar que a prova seja feita na casa do segurado. Caso a pessoa tem dificuldade de locomoção, vai ter que ser comprovado por meio de laudo médico, também informando no 135 e alguém vai até o segurado realizar a prova de vida”, explicou Wilker Lucena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

oito − um =