O professor Max Izênio da Costa Veras, 35 anos, foi
assassinado no início da noite desta quinta-feira (7), no
Centro da cidade de Brejo dos Santos. De acordo com
informações de testemunhas, a vitima seguia em seu veículo quando
foi atingido por vários tiros de arma de fogo efetuados por uma pessoa
desconhecida.
No dia anterior ao crime, Veras esteve no Cemitério Municipal de Brejo
dos Santos e gravou um vídeo no qual pedia justiça por sua família
(Veras). No vídeo ele contou que vários membros de sua família foram
assassinados por uma facção criminosa conhecida por “Oliveiras de
São Paulo”.
A organização criminosa teria cometido outros diversos homicídios na
microrregião de Catolé do Rocha, Sertão da Paraíba. Entre as
pessoas assassinadas pela facção estariam o pai e o avô da vítima.
No vídeo, ele afirma ainda que organização criminosas vai continuar
mantando se não for detida. Ele disse que vinha sendo perseguido e
que já sofreu tortura por parte da organização

alemdofato

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 − 1 =