Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

O prefeito Cícero Lucena deu início nesta quarta-feira (3) aos trabalhos de discussão para elaboração do Plano de Ação Climática de João Pessoa. O plano deverá ser uma ferramenta executada pela gestão pública, com um planejamento a curto, médio e longo prazos, devendo contribuir para a condução da política ambiental da cidade. O evento foi realizado no Hotel Verde Green, em Manaíra.

O evento dá início aos trabalhos de planejamento e elaboração do Plano de Ação Climática, que deve prever medidas para redução das emissões de gases de efeito estufa, medidas de adaptação e planejamento para que a cidade possa enfrentar as alterações climáticas e seus efeitos.

O prefeito destacou as diversas ações de preservação e recuperação do patrimônio ambiental de João Pessoa, que já contribuem de maneira positiva para elaboração do Plano. “Um projeto que está em andamento é a despoluição e revitalização do vale do Rio Jaguaribe, temos também a requalificação do Parque do antigo lixão do Roger, e na área de gestão estamos trabalhando para acabar com o uso do papel na Prefeitura, para que as pessoas possam dar entrada nas suas demandas via Internet e receber o resultado on-line, nos ajudando a economizar na questão do papel, economizando combustível que seria gasto no deslocamento”, explicou.

O gestor municipal ainda lembrou outros projetos que estão em planejamento que terão como base o uso de energia renováveis. “Além de outros projetos com os quais estamos trabalhando, como os parques, projetos de geração de energia renovável para toda a Prefeitura, não só para a iluminação pública, mas para os prédios, que deverão usar energia fotovoltaica e também estamos trabalhando para que o transporte coletivo seja com base na energia renovável”, concluiu.

O secretário de Meio Ambiente, Welison Silveira, destacou a importância da elaboração do Plano, que está sendo feito pela WayCarbon, Iclei e Secretaria de Meio Ambiente (Semam).

 

am está articulando para que todos os atores sociais, como as diversas secretarias da Prefeitura, representantes da sociedade civil organizada, universidades, pesquisadores, população em geral, se envolvam e participem na elaboração do documento, que prevê ações a curto, médio e longo prazos”, concluiu.

Plano de Ação Climática – Melina Amoni, gerente de risco climático da WayCarbon, destacou que a empresa deve desenvolver e apoiar tecnicamente a elaboração do Plano de Ação Climática durante 18 meses. Ela destacou os aspectos positivos que devem contribuir para que a cidade se mantenha ambientalmente confortável. “João Pessoa tem uma arborização urbana exuberante, uma malha de ciclovias, que contribuem para a mobilidade ativa da população e esses aspectos certamente entram no planejamento como um ativo positivo”, concluiu.

Leta Vieira, coordenadora de baixo carbono e resiliência e coordenadora do escritório Nordeste do Iclei destacou que a elaboração do Plano deve envolver o máximo de atores sociais possíveis. “São 18 meses para elaboração do documento, com muitas atividades participativas. João Pessoa sai na frente com o plano “João Pessoa Sustentável”, com o “Inventário dos Gases de Efeito Estufa” – que vão nos ajudar a adiantar o processo. Temos que pensar nos desafios que contribuem para a vulnerabilidade ambiental da cidade e planejar as ações para que se tenha um desenvolvimento econômico viável, respeitando o ativo ambiental, sem perder de vista o crescimento”, concluiu.

Durante toda a manhã o evento teve transmissão online e na parte da tarde deve continuar, só com ações presenciais, voltadas para os técnicos da Prefeitura da Capital. O Plano de Ação Climática de João Pessoa deve ser entregue em março de 2023.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 4 =