O portal da transparência do governo federal vem apresentando instabilidade desde a terça-feira (26) devido a um alto número de acessos, informou a Controladoria-Geral da União (CGU). Além de lentidão, a página, em alguns momentos, registrou indisponibilidade.

Na terça, o jornal “Metrópoles” divulgou uma reportagem com gastos do governo federal com comida em 2020, baseada em informações do Portal da Transparência.

Alguns desses gastos geraram forte repercussão nas redes sociais, como a compra de R$ 15 milhões em leite condensado e de R$ 2,2 milhões em chicletes. A reportagem não apontou irregularidade nas compras. O G1 entrou em contato com a Secretaria de Comunicação da Presidência da República para obter uma resposta sobre os gastos.

O portal da transparência reúne dados sobre gastos do governo federal, como: salário de servidores, compras feitas por meio de licitações, despesas com viagens e pagamentos de emendas parlamentares.

“A Controladoria-Geral da União (CGU) esclarece que o portal da transparência do governo federal recebeu um volume de acessos muito grande, e fora do habitual, na tarde desta terça-feira, dia 26/1, o que gerou uma lentidão expressiva nas consultas feitas pelos usuários”, informou a CGU em nota divulgada nesta quarta (27).

Ainda de acordo com a CGU, os técnicos do órgão iniciaram os procedimentos para solucionar a instabilidade da página.

“No início da noite, os acessos continuaram bastante elevados, o que aparentemente acabou por acarretar a instabilidade e a consequente indisponibilidade de acesso ao portal. A área de Tecnologia da Informação da CGU identificou o comportamento instável e a sobrecarga pela qual o portal está passando e está apurando detalhes da ocorrência”, completou a CGU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × 4 =