Com 99,8% das urnas apuaradas, os resultados apontavam que 78,2% dos votos no Plebiscisto realizado no Chile, eram favoráveis a uma nova constituição. Além disso, 79% preferiam que o texto seja debatido por uma nova comissão a ser eleita posteriormente.

A decisão histórica veio um anos após a onda de protestos que tomaram o país. Nesse domingo, centenas de pessoas lotaram a Praça Itália, em Santiago – local que se tornou símbolo dos protestos que tomara o Chile em 2019.

A composição da comissão constituinte será escolhida pelo povo chileno e após o texto ser debatido e aprovado por esse grupo, outro plebiscito será realizado para decidir se o Chile adotará ou não a nova Constituição.

A atual Constituição data da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), mas sofreu emendas e modificações que a tornam bem diferente do texto formatado pelos militares décadas atrás.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

19 − oito =