Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

Para o secretário de Estado da Fazenda, Marialvo Laureano, a população paraibana e brasileira é quem está pagando pelos lucros da Petrobras. Em entrevista ao programa F5, da 89 Rádio Pop, nesta quinta (27), Laureano criticou a política de preços de combustíveis adotada pelo governo federal, que é o maior acionista da estatal.

Com o objetivo de atenuar os efeitos da política de preços em vigência, o governador João Azevêdo (Cidadania) e mais 26 chefes de executivos estaduais decidiram estender o congelamento do cálculo do ICMS dos combustíveis por mais 60 dias. A medida foi referendada pelo Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal (Comsefaz), nesta quinta-feira (27).

De acordo com Marialvo, os estados estão “indo novamente para o sacrifício, para não prejudicar a população”.

“Essas medidas não atingem diretamente o problema, o problema é o aumento desenfreado dos combustíveis. Os governadores estão indo novamente para o sacrifício, para não prejudicar a população. Esse foi o objetivo do nosso governador João Azevêdo. Tudo isso não ataca o problema real que é o descontrole ou a política de preços adotada pela Petrobras, pelo governo federal, que é o maior acionista da Petrobras. Nesses 90 dias que os governos estaduais congelaram, o governo federal não fez nada, a Petrobras continuou da mesma forma reajustando os preços de acordo com sua política, de acordo com o preço do barril lá fora, de acordo com a variação cambial”, afirmou o secretário.

Marialvo ressaltou que o reajuste nos preços dos combustíveis não têm ligação com os executivos estaduais e disse que espera que o governo federal tome medidas eficientes para que a população e os estados não continuem sendo penalizados.

Para o secretário, a equipe econômica de Jair Bolsonaro (PL) poderia contornar a situação apostando, por exemplo, em um fundo de equalização dos combustíveis para balancear os reajustes.

“A população brasileira e paraibana que está pagando os lucros da Petrobras, e pagando muito mais pois isso fez com que o monstro da inflação voltasse. Quem tá pagando isso não é só as pessoas que têm veículo e botam gasolina no carro, mas toda população, em especial os menos favorecidos, que estão tendo que comprar seus produtos de primeira necessidade bem mais caros por causa da inflação”, disse o secretário de Estado da Fazenda.

Confira a entrevista de Marialvo Laureano ao programa F5, nesta quinta-feira (27)

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte + 3 =