Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

A Polícia Federal intimou Jair Renan, filho do presidente Jair Bolsonaro, a prestar depoimento em inquérito que apura o suposto pagamento de propina envolvendo empresários. Renan é acusado de receber vantagens para favorecer empresários com interesses em contratos públicos.

A investigação está em fase final na PF e o depoimento dele e de outros acusados deve ocorrer ainda nesta semana, de acordo com informações obtidas pelo R7 junto a fontes na corporação.

De acordo com as denúncias, Renan teria utilizado a empresa Bolsonaro Jr Eventos e Mídia para aproximar a mineradora Gramazini Granitos e Mármores Thomazini do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Em troca da articulação, Jair Renan teria recebido um carro elétrico, avaliado em R$ 90 mil. Um mês após ele receber o veículo, os empresários que fizeram o repasse do automóvel se reuniram com Rogério Marinho. O ministro não é investigado no inquérito.

O encontro teria sido agendado por um assessor da Presidência. O filho do presidente nega qualquer envolvimento com irregularidades.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × 4 =