A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) de Campina Grande, apreendeu nesta quarta-feira (20) mais de 1.800 quilos de carne de charque, produto que foi roubado, via estelionato, de um comerciante de Minas Gerais. A apreensão aconteceu nas cidades de Guarabira e São Miguel de Taipu.

De acordo com o delegado Demétrius Patrício, um homem de Campina Grande criou uma empresa fantasma e foi até Minas Gerais se oferecer para ser uma espécie de ‘revendedor’ da marca ‘2001’ aqui no Nordeste.

Ele conseguiu convencer os representantes da empresa no Sudeste, recebeu um grande volume do produto aqui na Paraíba e vendeu as carnes em estabelecimentos comerciais de diversos municípios paraibanos e até de Pernambuco.

“Só que esse suspeito conseguiu fazer um acordo de modo que o pagamento dessa remessa de carnes fosse executado com um determinado prazo, o que não foi cumprido. Ou seja, esse suspeito adquiriu o produto, pegou todo o dinheiro das vendas que realizou e não repassou nada aos empresários de Minas Gerais”, disse o delegado.

A Polícia Civil descobriu que o suspeito da fraude abriu sua empresa no endereço onde funciona uma igreja no bairro do Ligeiro, em Campina. Na manhã de hoje, os policiais visitaram vários estabelecimentos comerciais que adquiriram esses produtos e apreenderam a mercadoria.

“Esses comerciantes não têm culpa. Inclusive, muitos deles viram à delegacia registrar o fato e colaborar com as investigações. Nós já sabemos quem é esse golpista, sabemos que ele agiu com a ajuda de dois filhos dele e estamos adotando os procedimentos cabíveis para o caso”, disse Demétrius.

A carga apreendida foi devolvida ao proprietário, que enviou um representante legal para receber o produto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze − dez =