Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

SANTIAGO (Reuters) – A economia do Chile expandiu 17,2% no terceiro trimestre de 2021 sobre o mesmo período do ano anterior, informou o banco central chileno nesta quinta-feira, apoiada por uma rápida campanha de vacinação, bases baixas de comparação no ano anterior e gastos do governo que impulsionaram a atividade no país.

No período de julho a setembro, a economia cresceu 4,9% em relação ao trimestre anterior, acrescentou o banco. O polêmico saque de pensões também ajudou a injetar mais dinheiro na economia e impulsionou os gastos dos consumidores.

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, disse na semana passada que a economia deve crescer mais de 11% este ano em meio a uma rápida recuperação da pandemia do coronavírus, estimativa acima da previsão anterior do governo, mas em linha com o banco central.

A atividade econômica do maior produtor mundial de cobre tem sido favorecida pelos preços elevados do metal vermelho, mas também pela ajuda do governo às famílias e pelo saque parcial de fundos previdenciários, aprovada para aliviar a crise.

O Chile, assim como outros países vizinhos na região, tem elevado os juros neste ano em meio a temores de superaquecimento da economia e aumento da inflação.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 + 11 =