Até o início de 2022, o Brasil deve começar a fabricar a vacina da Pfizer/BioNTech com distribuição exclusiva para a América Latina. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (26) após as empresas assinarem um acordo de intenções com a farmcêutica brasileira Eurofarma.

De acordo com o documento, a as atividades de transferência técnica, desenvolvimento no local e instalação de equipamentos começarão imediatamente e a expectativa da produção anual é exceder 100 milhões de doses.

“Todos – independentemente da condição financeira, etnia, religião ou geografia, merecem acesso às vacinas contra a Covid-19, que salvam vidas. Nossa nova colaboração com a Eurofarma expande nossa rede global de cadeia de suprimentos – nos ajudando a continuar fornecendo acesso justo e equitativo à nossa vacina. Continuaremos a explorar e buscar oportunidades como esta para ajudar a garantir que as vacinas estejam disponíveis para todos os que precisam”, disse Albert Bourla, o presidente e CEO da Pfizer.

“A parceria de hoje é um passo importante para ampliar o acesso às vacinas na América Latina e além, expandindo nossa rede de fabricação global”, completou Ugur Sahin, M.D., CEO e cofundador da BioNTech.

A produção das vacinas será feita no município de Itapevi, em São Paulo. Ainda não foi confirmado se as vacinas estarão disponíveis para a aplicação no Brasil. Esta será a terceira vacina fabricada em território nacional. A CoronaVac, da Sinovac, é fabricada em parceria com o Instituto Butantan (SP). Já a vacina da AstraZeneca/Oxford é fabricada pela Fiocruz (RJ).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 × cinco =