O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou nesta sexta-feira (30) que a Polícia Federal retome as investigações do inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na PF.

A decisão tomada por Alexandre de Moraes ocorreu no Inquérito 4.831, que investiga uma denúncia do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública de Bolsonaro, Sergio Moro, de que Bolsonaro teria intenção de interferir no comando da Polícia Federal, buscando proteger investigações que mirassem em seus filhos. Tal interferência teria sido o estopim público da demissão de Moro do cargo de “superministro”, em abril de 2020.

Moraes disse que a decisão de retomar o caso não tem relação com outra ação, esta movida pela defesa do presidente contra a possibilidade de Bolsonaro ter seu depoimento colhido presencialmente pela PF. O julgamento da questão está na pauta do dia 29 de setembro do Plenário da suprema corte.

Segundo Moraes, a PF não precisa aguardar que o Supremo decida a forma do depoimento de Bolsonaro, se por escrito ou presencial. Ele afirmou que há diligências pendentes que podem ser feitas independentemente dessa decisão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dez + dezoito =