Uma aliança entre o PT e PDT – partido de Ciro Gomes – para o segundo turno das eleições começou a ser desenhada nessa segunda-feira (3). O presidente do PDT, Carlos Lupi, teria pedido que o PT incorpore três propostas de Ciro ao programa de governo de Lula como condição para declarar apoio ao ex-presidente contra Jair Bolsonaro (PL).

As propostas são a renda mínima de R$ 1.000 por família, a renegociação de dívidas no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e o projeto de educação em tempo integral.

Nesta terça-feira (4) haverá uma reunião da Executa Nacional, às 11h30, para definir o posicionamento do partido.

O presidente do diretório de Minas Gerais, deputado reeleito Mário Heringer afirmou que defenderá o apoio crítico a Lula. Anteriormente, o secretário nacional do partido e presidente do diretório de Santa Catarina, Manoel Dias, já havia dito que o partido nunca pediria voto para Bolsonaro, portanto, seria natural apoiar o petista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 × 3 =