Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

O avanço da candidatura de Sergio Moro (Podemos), somada a estratégia adotada por Ciro Gomes de atacar os ex-presidentes Lula e Dilma e, consequentemente, perder a simpatia do campo progressista, podem ter causado dano irreversível na candidatura do pedetista.

Segundo informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, “para lideranças partidárias, o avanço da possível candidatura de Sergio Moro (Podemos) atinge o núcleo da campanha de Ciro Gomes (PDT) e pode feri-lo de morte. De acordo com essa leitura, compartilhada inclusive por pedetistas ouvidos pelo Painel, o ex-juiz ocupa o espaço que Gomes tenta cavar para si: o de crítico de Lula (PT) e de Jair Bolsonaro”.

Além disso, a coluna também afirma que, se as próximas pesquisas mostrarem Moro consolidado no terceiro lugar, Ciro Gomes terá de mudar a estratégia de sua campanha ou até mesmo desistir da disputa presidencial.

Nos últimos meses, Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, e o deputado federal Túlio Gadelha (PE), tentam convencer Gomes a concentrar os ataques em Bolsonaro e deixar Lula de lado, mas, sem sucesso.

Lupi afirma que candidatura de Ciro Gomes está mantida

À Fórum, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, afirmou que a candidatura de Ciro Gomes “representa um projeto para o Brasil” e que quem deveria ficar preocupado com Moro é Bolsonaro.

“A candidatura representa para nós um projeto para o Brasil. Resistiremos a qualquer ataque e tentativa de desestabilização correndo o Brasil, visitando nossa gente e afirmando nosso projeto. Quem tem que estar preocupado com Moro é Bolsonaro, pois sua filial, o ex-juiz, está querendo ser maior que a matriz, o presidente”, disse Lupi.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × cinco =