O ministro da Economia, Paulo Guedes, avaliou nesta sexta-feira (19) que a turbulência no noticiário político, em meio a ameaças frequentes do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) está “contaminando a economia”.

“Estamos numa democracia. Quem ganha a eleição tem direito de governar, você pega a senha e vai pra próxima eleição e ganha a próxima. Mas nós não estamos conseguindo interromper esse ciclo de agudização dos confrontos políticos”, disse Guedes.

O ministro afirmou que atores de todos os lados “às vezes cometem excessos” e ponderou esperar “que haja pacificação à frente”. De acordo com ele, “tem enorme barulho político, ele é compreensível, mas tem que ser reduzido”, disse Guedes, complementando que “barulheira política está contaminando economia”.

O ministro também afirmou que há atores em luta e que sua expectativa é que as instituições “moderem os atores” e os excessos que estão sendo cometidos dos dois lados.

Em sua fala, Guedes procurou reforçar que o governo está comprometido com a responsabilidade fiscal.

Segundo ele, o déficit primário em 2022 cairá a 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB), sobre 1,7% este ano.

“O fiscal está firme, está forte, não tem mais ou menos, entretanto, porém, todavia. Não tem”, disse ele, em live promovida pela Genial Investimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × 3 =