A Secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura, em entrevista no programa ‘Fala Govenador’ desta segunda-feira (30) destacou o avanço do Programa Integrado Patrulha Maria da Penha da Paraíba (PIPMP-PB). De acordo com ela, 5 mil atendimento já foram realizados desde 2019 quando foi lançado. Atualmente 150 mulheres estão sendo acompanhadas permanentemente.

Com apenas um ano de funcionamento, o programa realizou 1.648 triagens e 12 mil rotas indicadas pelas mulheres como áreas de risco são monitoradas sistematicamente. Até agora, 16 homens foram presos em flagrante por descumprimento de medida protetiva.

“O programa é solicitado pela própria mulher que é vítima de medida protetiva ou de violência. A diferença é que a patrulha começa com o atendimento no instante em que a mulher faz a denuncia e solicita o acompanhamento pedindo a proteção”, explicou.

O programa está vigente desde de 2019 nas cidades de João Pessoa e Campina Grande e segue sendo ampliado para mais 36 municípios que apresentam índices elevados de violência conta a mulher, mesmo com a pandemia da covid-19, que segundo Lídia não impediu nenhuma atividade da pasta. “Todos os serviços da secretaria da mulher permaneceram mesmo com a pandemia e ainda foram ampliados. Nós conseguimos colocar uma casa de acolhida de mulheres vítimas de violência na pandemia”, ressaltou.

A Patrulha Maria da Penha, serviço do Governo do Estado coordenado pela Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana, que é composta por uma equipe multidisciplinar que realiza visitas, atendimento social, jurídico e acionamentos de plantão da equipe técnica, reuniões e grupos terapêuticos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 + 4 =