O pastor Gilmar Santos (foto), preso na quarta-feira
por comandar um esquema de tráfico de influência
no MEC com o ex-ministro Milton Ribeiro, chorou
ao participar de um culto na madrugada deste
domingo (26) em Aparecida de Goiânia (GO). O
líder religioso foi solto na quinta, após um dia
preso.
De acordo com o G1, o pastor disse aos fiéis que não iria comentar o caso e que “na
hora certa” falará com a imprensa. Sem mencionar o escândalo, Gilmar Santos disse
que “esta guerra não é contra um, é contra o Evangelho, contra a família que
ensinamos, contra os pilares que a Igreja Evangélica ensina”.
Gilmar Santos e o seu parceiro pastor Arilton Moura são investigados por suposto
envolvimento em um esquema para liberação de verbas do Ministério da Educação para
municípios.

primeirasnoticias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco + três =