O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, comentou a chegada das novas vacinas contra a Covid-19 ao estado. Neste domingo, chegou um lote com 36 mil vacinas Oxford AstraZeneca e de acordo com o gestor da saúde, até meio dia a Paraíba estará com todas as vacinas disponíveis em todas as gerências.

“As vacinas já foram encaminhadas para serem distribuídas nas primeiras horas da manhã. De forma ágil como foi a anterior, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) encaminhou para o aeroporto Castro Pinto, as que vão para a região de Princesa Isabel, Piancó, Cajazeiras, Patos e outros e por caminhões-frigoríficos para a região do cariri. A Paraíba toda, até meio dia, estará com as vacinas disponíveis em todas as gerências para iniciar a vacinação o mais rápido possível”, disse.

O secretário destacou que a CoronaVac é feita com o vírus inativo e a AstraZeneca é feita de partículas virais, porém ambas tem eficácia, segurança e poucos eventos adversos. “É importante que toda a população chamada a se vacinar compareça para que consigamos a imunidade de rebanho”, afirmou.

“A população pode ficar tranquila. Deletem as fake news e recebam a vacina com toda tranquilidade, alegria e esperança de termos em alguns meses um cenário diferente no Brasil e na Paraíba”, disse.

Mais vacinas – O secretário destacou também que ainda nesse domingo, recebeu a notícia de que nesta segunda-feira (25), o Ministério da Saúde vai iniciar a distribuição de mais um lote da CoronaVac. “Existe uma preocupação da SES e do governo do estado de iniciar a vacinação dos idosos o quanto antes. Precisamos vacinar rapidamente essa população que é a que mais sofre complicações e vai para a UTI”, contou, mas sem dar detalhes do início da vacinação do grupo 2.

Cuidados – Apesar da chegada de vacinas, o secretário lembrou que é importante manter a utilização de máscaras, álcool gel e higiene pessoal, além e evitar aglomerações, devido ao aumento do número de casos novos e óbitos no Estado. “Estamos perto de vencer essa batalha e as pessoas não devem se expor e adoecer em função de atitudes insensatas”, contou.

Quantitativo – O secretário informou que ainda não há o quantitativo de vacinação em todo o estado, pois os municípios precisam alimentar o sistema, mas que a Paraíba é, proporcionalmente, o estado que mais vacinou no Nordeste e o segundo no Brasil.

Fura-filas – Medeiros lembrou que a fiscalização da vacinação cabe às secretarias municipais, mas que a SES fez um treinamento e capacitação de todos os municípios. “Cabe a eles cumprir a determinação do Programa Nacional de Imunização e vacinar os grupos de risco prioritários sem privilégios em relação a isso”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

treze − 12 =