“Sempre fui um garoto sonhador, cheguei na escola com diversos projetos de vida, e a escola mostrou que eu era capaz, me fez focar em algo que eu pudesse crescer e desenvolver para me tornar um profissional diferenciado”. O relato é do estudante egresso da Escola Cidadã Integral Técnica Olivina Olívia, Matheus Pantaleão, onde fez o curso Técnico em Administração, e hoje é um dos que conquistoaram uma vaga no mercado de trabalho como auxiliar administrativo, por meio do Programa Primeira Chance, do Governo do Estado.

Encontrar a vocação e se preparar para o primeiro emprego é um dos momentos mais importantes para jovens e adultos. Tendo a escola um papel fundamental nesse percurso, a Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia da Paraíba tem investido na ampliação de vagas em programas educacionais nas modalidade de Ensino Profissional e Técnico nas Escolas Cidadãs Integrais Técnicas (ECITs), Pronatec, Mediotec, Paraíbatec e Educação Profissional e Tecnológica (EPT), que auxiliam os estudantes e jovens trabalhadores, tanto na área acadêmica e de forma inovadora,  darem o primeiro passo para a experiência profissional através do Programa Primeira Chance.
Em 2021, já são mais de 27 mil alunos matriculados nesta modalidade. O ensino profissional técnico cresceu 155%, nos últimos três anos. Considerando também as matrículas de ensino profissionalizantes, houve um crescimento de 185% no mesmo período.
Segundo o secretário de Estado da Educação, Claudio Furtado, o ensino profissional e técnico fortalece o projeto de vida dos estudantes. “Os cursos que estão sendo ofertados nas Escolas Técnicas são alinhados com a necessidade dos arranjos produtivos locais. Isso é uma maneira de fortalecer o desenvolvimento regional, produzindo profissionais.  Por exemplo, é o caso da região do sertão, onde a Paraíba possui grandes polos de produção de energia solar e eólica. Há cursos voltados para as cadeias das energias renováveis desta região. Portanto, os jovens que vão terminar o curso, poderão ser inseridos no mercado, ou seja, garantido empregabilidade na sua própria região”, ressaltou.
E pontuou: “Através de um curso técnico, o estudante pode descobrir uma aptidão para uma determinada área e avançar para um curso de nível superior e cada vez mais incorporar conhecimentos à sua carreira. Além disso, temos programas de estágios, que fazem com que o aluno possa estagiar em empresas privadas ou instituições públicas do Governo do Estado que são, por exemplo, os jovens que estão no Centro Integrado de Operações da Paraíba (Ciop) ou que estão em nossos museus. Isso possibilita que o nosso estudante desperte para uma determinada profissão, porque a prática fortalece o projeto de vida dos nossos estudantes”.

ECITs – A oferta de ensino regular na modalidade da Educação Profissional Técnica da Rede Estadual da Paraíba ocorre em Escolas Integrais Técnicas (ECITs) ou semi-integrais (EPTs), onde os alunos concluem o Ensino Médio com uma formação técnica.

O novo modelo de Escola Cidadã Integral e Técnica, implantado pelo Governo do Estado, trouxe como diferencial os cursos técnicos, que visam à formação dos jovens para atuarem no mercado de trabalho. A inclusão dos cursos técnicos integrados ao ensino médio traz avanços nas duas áreas importantes na vida do estudante: acadêmica e profissional. Nas ECITs, os estudantes concluem o ensino médio com dois diplomas, um de conclusão do ensino médio e outro diploma profissional do curso técnico ofertado pela escola. Em 2021, são 127 ECITs, que ofertam 43 cursos técnicos em diversas áreas.

Os estudantes egressos Matheus Pantaleão e Pablo Henrique concluíram o Ensino Médio junto ao Ensino Técnico na Escola Cidadã Integral Técnica Olivina Olívia, localizada no Centro de João Pessoa. Ambos se identificaram com a área administrativa por causa do curso Técnico em Administração ofertado pela escola.

“A Escola Cidadã Integral Técnica foi de grande importância para o meu desenvolvimento pessoal e cognitivo, foi algo que me auxiliou bastante e que deu mais sabor ao meu projeto de vida, pois tenho um grande anseio de me tornar um administrador. Sempre fui um garoto sonhador, cheguei na escola com diversos projetos de vida: economia, administração, ter uma licenciatura em matemática, e a escola mostrou que eu era capaz, me fez focar em algo que eu pudesse crescer, um só objetivo, na qual pudesse desenvolver para me tornar um profissional diferenciado”, disse Matheus.

No terceiro ano do curso, os dois foram selecionados no Programa Primeira Chance para estágio no Sebrae-PB como auxiliar administrativo. Durante o estágio, se destacaram, conseguindo uma vaga efetiva na empresa.  A junção do Ensino Médio com o Ensino Técnico foi a porta de entrada dos estudantes para o Ensino Superior. Hoje eles cursam Administração em universidades na Paraíba.

“Foi através da Escola Cidadã Integral Técnica que conheci meus talentos na área administrativa e consegui ingressar no Programa Primeira Chance e, assim, mostrar minhas habilidades profissionais, que me efetivaram no estágio, pós-estudos. Todo conteúdo que tive no curso técnico consegui colocar em prática aqui no meu trabalho. No Programa, consegui ampliar meus olhares e hoje quero seguir carreira na área, passei na Universidade Federal da Paraíba para o curso de Administração”, contou Pablo Henique.

De acordo com a coordenadora do Primeira Chance, Rayssa Alencar, o grande diferencial dentro das  ECITs está nas disciplinas diversificadas como: Inovação Social e Científica (ISC); Intervenção Comunitária (IC); Empresa Pedagógica (EP) e Disciplinas empreendedoras. “Os conteúdos trabalham a compressão de contexto, promovendo experiência investigativa e resolução de problemas, preparando os alunos para situações reais dentro do mercado de trabalho. Isso motiva os estudantes, deixando eles preparados para resolver qualquer problema. Essa metodologia de ensino traz perspectiva, esperança e principalmente uma carreira a seguir. É a porta de entrada não só para a carreira profissional, como também para a inserção dos alunos na universidade”, enfatizou.

Primeira Chance – O Programa Primeira Chance foi criado em 2019, é o único programa estadual no Brasil de inserção de estudantes e egressos no mercado de trabalho, fazendo articulações entre a formação acadêmica e formação profissional, considerando a teoria e prática no processo formativo educacional e profissional. Além disso, a Rede Estadual da Paraíba tem sido exemplo por desenvolver competências e habilidades para o Ensino Médio, ofertando 43 cursos técnicos em Escolas Cidadãs Integrais Técnicas. Em 2019 e 2020, foram ofertadas 930 vagas de estágio pelo Primeira Chance.

Carolina Fogaça e Brenda Lee também estudaram em Escola Cidadã Integral Técnica. Foram selecionadas no Programa Primeira Chance na modalidade egresso, e estão estagiando no Museu Fundação Casa de José Américo. “Através do meu estágio no Museu, descobri o que queria profissionalmente, escolhi cursar Artes Visuais na Universidade Federal da Paraíba e pretendo continuar nessa área de museologia. Não conseguiria imaginar uma oportunidade tão boa quanto essa, diante de tanta dificuldade, foi uma chance incrível para mim e para o meu futuro”, falou Carolina.

Durante o estágio em empresas parceiras do Programa, os estudantes são acompanhados por uma equipe de mentores da própria escola que os ajudam a resolver os problemas que encontram na vida prática, como também os auxiliam no que precisam dentro da empresa. A mentoria é a principal ação dentro do Programa, que promove destaque nas habilidades profissionais dos estudantes, chamando atenção das empresas.

“Além da oportunidade de emprego, é uma oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a Paraíba. Fiquei muito feliz em ser selecionada pelo programa. Na escola temos a interação com o professor, aqui no museu é um processo educativo também, é uma escola fora da escola. Essa oportunidade após o ensino médio foi maravilhosa. Meu projeto de vida vai continuar, farei Designer Gráfico no Instituto Federal de Cabedelo”, ressaltou Brenda Lee.

Pronatec – Na Paraíba, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) já atuou em 34 cidades, em 51 unidades de ensino. Através da ação Pronatec/ MédioTec-PB foram ofertados 30 cursos técnicos para alunos matriculados no Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino, nos últimos três anos. Os estudantes recebem bolsa auxílio por hora aula, os cursos são de 800 a 120 horas/aulas, em um período de 12 ou 18 meses. Além do Mediotec, o Pronatec-PB também oferece cursos na modalidade FIC (Formação Inicial e Continuada), que são oferecidos gratuitamente a trabalhadores, estudantes e pessoas em vulnerabilidade social. Nessa modalidade, já foram ofertados 38 cursos, que variam de 160 a 200 horas/aulas. Para os anos de 2021/2022 estão previstas 1.550 mil vagas nos cursos FIC e outras 460 vagas exclusivas para o sistema prisional.

Querendo seguir carreira na engenharia, Thaiane Michelle da Silva,  da cidade de Santa Luzia, precisou buscar uma alternativa para conquistar uma vaga no mercado de trabalho. Começou sua carreira profissional pelo Pronatec com o curso de Técnico em Segurança no Trabalho, no qual se identificou. “Conquistei o meu emprego após o curso que fiz pelo Pronatec. Hoje trabalho de autônoma como Técnica de Segurança no trabalho e sou diretora de obras de um município. Vi no Pronatec a oportunidade de me profissionalizar”, afirmou.

MédioTec – O MédioTec é uma ação do Pronatec que oferta vagas em cursos técnicos concomitantes ao Ensino Médio para alunos regularmente matriculados nas redes públicas de educação. De acordo com o coordenador geral do programa, Hebertty Dantas, já foram oferecidas 2.975 vagas de cursos técnicos, com um investimento aproximado de R$ 25 milhões.

Aparecida Fernandes estudou em duas Escolas Cidadãs Integrais, na cidade de Guarabira. Durante o período do Ensino Médio, se inscreveu no curso de Técnico de Administração pelo MédioTec no turno da noite. Foi no curso que ela descobriu a vocação na área administrativa. “O curso me deu um horizonte, foi fundamental para a escolha da minha profissão. Hoje trabalho como auxiliar administrativo. Se não fosse o curso técnico, seria muito difícil ter uma oportunidade no mercado de trabalho”, falou.

Paraibatec – O Paraibatec é um Programa Estadual que tem como finalidade o auxílio na formação profissional de jovens e trabalhadores e tem desenvolvido várias ofertas exclusivas para profissionalização de agricultores familiares,  a população em geral e a alunos egressos da Rede Estadual para oferta de bolsas de estágio, articulando com os municípios para estabelecer parcerias de oferta de cursos profissionalizantes à população. Em 2021 está prevista a oferta de mais de 11 mil vagas em cursos profissionalizantes.

“O Paraibatec é um programa que tem características particulares e inovadoras e é com certeza um exemplo para outros estados do Brasil. O programa promove a formação profissional de jovens e adultos dentro ou fora da Rede Estadual; possibilita flexibilidade para auxiliar o desenvolvimento econômico e social das cidades, como também  formação continuada profissionalizante vinculada às ações exclusivas ou estratégicas de outras secretarias auxiliares, que é o caso a Secretaria de Agricultura Familiar, Secretaria de Desenvolvimento Humano, que fazemos parcerias e Secretaria de Pesca. O grande diferencial do Paraíbatec é desenvolver a experiência profissional de uma maneira flexível, eficiente e rápida”, diz o coordenador do programa, Herbetty Dantas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 + 8 =