PUBLICIDADE

Papa Francisco chora ao mencionar Ucrânia em oração

PUBLICIDADE

Papa Francisco desabou e chorou nesta quinta-feira (8) ao mencionar o sofrimento dos ucranianos durante uma oração tradicional no centro de Roma.

A voz do papa começou a tremer ao mencionar os ucranianos e ele teve que parar, sem conseguir falar, por cerca de 30 segundos. Quando ele retomou a oração, sua voz estava embargada.

A multidão, incluindo o prefeito de Roma, Roberto Gualtieri, que estava ao lado do papa, aplaudiu ao perceber que ele não conseguia falar e o viu chorando.

Francisco desabou durante uma tradicional oração à Madona aos pés de uma estátua na festa da Imaculada Conceição, um feriado nacional na Itália.

“Virgem Imaculada, hoje eu gostaria de trazer-lhe os agradecimentos do povo ucraniano (pela paz)”, disse ele antes de ser dominado pela emoção e ter que parar.

Papa coloca as mãos sobre os olhos durante reza para Imaculada Conceição em Roma, em 8 de dezembro de 2022. — Foto: Yara Nardi/ Reuters

Papa coloca as mãos sobre os olhos durante reza para Imaculada Conceição em Roma, em 8 de dezembro de 2022. — Foto: Yara Nardi/ Reuters

Papa Francisco durante reza em Roma, em 8 de dezembro de 2022. — Foto: Yara Nardi/ Reuters

Papa Francisco durante reza em Roma, em 8 de dezembro de 2022. — Foto: Yara Nardi/ Reuters

Quando pôde, continuou: “Em vez disso, mais uma vez devo trazer-vos as súplicas das crianças, dos idosos, dos pais e mães, dos jovens daquela terra martirizada, que tanto sofre”.

Nesta quarta-feira, ele comparou a guerra na Ucrânia a uma operação nazista que matou cerca de dois milhões de pessoas, a maioria judeus, nos primeiros anos da Segunda Guerra Mundial.

Depois de ler a oração na quinta-feira na estátua perto da Escadaria Espanhola, o papa cumprimentou as pessoas na multidão, incluindo jornalistas.

Quando um dos jornalistas mencionou a Francisco que ela o parecia dominado pela emoção, ele respondeu:

“Sim. Ela (a guerra na Ucrânia) é um sofrimento enorme, enorme. Uma derrota para a humanidade”, disse.

 

Após a retirada das tropas russas da cidade ucraniana de Kherson nesta sexta-feira (11), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, celebrou o que chamou de dia "histórico". — Foto: REUTERS

Após a retirada das tropas russas da cidade ucraniana de Kherson nesta sexta-feira (11), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, celebrou o que chamou de dia “histórico”. — Foto: REUTERS

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo